Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Antônio Laureano da Silva, de 54 anos, morreu carbonizado na madrugada desta segunda-feira (14) em Dourados. Ele estava sozinho em casa e, segundo a polícia, a porta estava trancada com cadeado pelo lado de fora.

Conforme informações de testemunhas, o fogo começou por volta das 0h20. Vizinhos ouviram gritos e viram a casa em chamas, quando tentaram arrombar a porta da residência. Um vizinho chegou a pegar a mangueira de casa para tentar apagar o fogo, mas logo eles perceberam que o homem já estava morto.

Bombeiros chegaram em seguida, mas as chamas já tinham consumido tudo na casa. Familiares foram ao local e disseram que Antônio tinha problemas de saúde e a família tentava a internação. Vizinhos confirmaram que ele apresentava um comportamento instável.

Segundo o site Dourados Agora, o delegado Ricardo Meirelles e o perito criminal Sávio estiveram no local e registraram o caso, a princípio como suicídio, mas as investigações continuam.

Comentário

Aldair Aparecido de Oliveira Júnior e Jefferson de Morais foram presos por tráfico de drogas depois de tentarem furar bloqueio policial e serem flagrados transportando 15 quilos de maconha, na madrugada de hoje, na MS-164, no distrito de Vista Alegre em Maracaju.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), durante fiscalização na rodovia, policiais flagraram veículo Voyage, com placas de Cândido Mota (SP), fazendo manobra há dois quarteirões da base operacional para tentar fugir do bloqueio.

Policiais foram atrás do veículo, deram ordem de parada e o condutor acelerou em direção a Maracaju. Ele foi perseguido pela polícia, que conseguiu alcançá-lo.

Em revista ao carro, foram encontrados tabletes de maconha escondidos na parte interna das portas e lateral interna traseira, que totalizaram 15,195 quilos da droga.

Aldair, que conduzia o veículo, informou que foi contratado para levar o carro de Cândido Mota até Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, onde o veículo deveria ser deixado por um dia, e em seguida retornar a cidade paulista. Pelo transporte do entorpecente ele receberia R$ 1,8 mil.

Jefferson era passageiro do veículo e foi contratado para o serviço de guia, por tem conhecimento da região de fronteira. Ele receberia R$ 800.

No carro também estavam duas adolescentes de 17 anos, que disseram à polícia que não sabiam que havia droga no veículo.

Aldair e Jefferson foram encaminhados até a Delegacia de Polícia Civil de Maracaju, junto com o veículo e a droga, que foram apreendidos.

Comentário

Feriado prolongado do Dia da Proclamação da República foi mais violento nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul em comparação com o mesmo período de 2015. Balanço parcial divulgado hoje pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) aponta que três pessoas morreram em acidentes nas BRs entre sexta-feira (11) e sábado (12). No ano passado, não houve mortes.

Nara Bruna Garahi Toledo, de 18 anos, e Jean Cesar Oliveira Castilho, de 20, morreram na madrugada de sábado, em acidente na BR-163, próximo a Bandeirantes. Jean perdeu o controle da direção da picape Saveiro que conduzia, invadiu a pista contrária e bateu de frente com uma carreta.

Na BR-262, em Campo Grande, Oswaldo Lima Raff, de 45 anos, morreu depois de ser atropelado por um carro Gol, conduzido por homem de 39 anos que não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), na noite de sábado. Condutor prestou socorro, mas vítima morreu no local.

Apesar do aumento no número de óbitos, houve redução de 30% em acidentes sem vítimas, apenas com danos materiais, e de 20% nos acidentes com feridos, baixando de cinco em 2015 para quatro neste ano.

Seis pessoas foram presas por dirigir alcoolizado e outras 15 autuadas por consumo de álcool. Além disso, 974 condutores foram autuados por excesso de velocidade, 379 por ultrapassagens proibidas e 1.072 autuados por outras infrações.

Trabalho de conscientização e educação para o trânsito alcançou 1.505 pessoas.  

Operação continua até amanhã, com fiscalização intensificada nas rodovias do Estado com objetivo de reduzir infrações de trânsito e prevenir acidentes durante o feriado prolongado.

Comentário

Posto de combustíveis foi roubado por dois ladrões armados e encapuzados, que renderam e agrediram funcionários e fugiram levando dinheiro, na noite de ontem, em Naviraí.

De acordo com o site Tá na Mídia Naviraí, funcionários faziam preparativos para encerrar o expediente quando dois homens chegaram ao local, encapuzados e armados com uma pistola e um revólver, e anunciaram o roubo.

Funcionários foram feitos reféns e segurança do local foi agredido com coronhadas na cabeça. Um dos Ladrões obrigou que as vítimas entrassem no banheiro, enquanto o outro foi até o caixa, apontou arma para a cabeça da funcionária e exigiu que ela entregasse o dinheiro. Em seguida, criminosos fugiram correndo.

Segurança que foi agredido foi atendido por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para a Santa Casa de Naviraí.

Polícia Militar foi acionada e fez rondas pelo local, mas nenhum suspeito foi localizado.

Posto tem câmeras de segurança e imagens serão analisadas pela Polícia Civil para tentar identificar os assaltantes.

O senador Pedro Chaves (PSC-MS), eleito relator da MP (medida provisória) 746/2016, que trata da reforma do ensino médio na comissão mista do Senado Federal, se reuniu com representantes da direção da Fetems (a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), na manhã desta segunda-feira (14), no escritório dele, em Campo Grande.

De acordo com o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli, a entidade entregou um ofício elencando os motivos pelos quais é contra a reforma do ensino médico construída dessa maneira. “A reforma possui um vício incansável de origem, que é a ausência de debate social em torno de suas propostas, muitas das quais inéditas no cenário nacional. Essa MP tem inúmeros problemas, além de sequestrar o debate parlamentar sobre a reforma do ensino médio que vinha sendo feito através do PL 6.840/13”, afirma.

O presidente disse ainda que, como o senador Pedro Chaves é de Mato Grosso do Sul, não haveria como a Fetems não dialogar e deixar claro seu posicionamento. “Solicitamos ao senador que atue junto ao governo Temer para que reabra o diálogo e faça um debate efetivo sobre o assunto, como estava sendo feito. Se essa reforma prosseguir, o Brasil está prestes a consagrar uma segregação socioeducacional, confinando a educação dos filhos da classe trabalhadora à educação profissional restritiva de conhecimentos”, afirma.

Já a vice-presidente da Fetems, Sueli Veiga Melo, afirmou que não há base teórica para se retirar filosofia, sociologia, artes e educação física do currículo do ensino médio. “Todas são disciplinas importantes para a formação pessoal e cidadã dos estudantes, e o correto é mantê-las na parte geral de conhecimentos, podendo algumas serem aprofundadas em áreas específicas”, disse.

Além disso, Sueli Veiga ressaltou que a reforma também não dialoga com o ensino superior. “Ao invés de garantir acesso aos cursos tecnológicos e universitários, a MP sugere ao estudante cursar mais de uma área específica no ensino médio e isso quer dizer mão de obra barata para o mercado, porque os jovens não serão incentivados a cursar nenhuma universidade”, conclui.

Em sua fala aos dirigentes, o senador Pedro Chaves afirmou que, como relator, terá a responsabilidade de escutar os diversos segmentos. No final desta semana, na sexta-feira (18), às 13h30, o senador estará promovendo na Assembleia Legislativa de MS, em parceria com o deputado presidente da Casa de Leis, Junior Mochi, uma audiência pública com o tema “Reforma do Ensino Médio – MP 746/2016” e concedeu as entidades dos professores 15 minutos de fala sobre o assunto.

A reunião desta segunda-feira contou também com a participação do assessor da CNTE, Eduardo Ferreira, que veio de Brasília para acompanhar o debate entre a Fetems e o senador, dando respaldo com o conteúdo dos debates que estão ocorrendo nacionalmente sobre o assunto.

Comentário

A inflação fechou em 0,33%, no mês de outubro, em Campo Grande, sendo impulsionada principalmente pelo grupo de transporte e vestuário.

Alcatra, Etanol, Laranja Pera e Frango congelado estão entre os dez produtos que mais contribuíram para aumento da inflação, no mês de outubro, em Campo Grande, conforme pesquisa divulgada hoje pela Uniderp.

Segundo dados da pesquisa, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) fechou em 0,33% no mês passado, valor 0,07% superior ao mês de setembro, quando ficou em 0,26%.

A alcatra que, teve aumento de 14,60% contribuiu em 0,17% para a inflação. O Etanol ficou 8,35%  mais caro e contribuiu com 0,15%. Laranja pera, com aumento de 17,02%,  participou em 0,03% no índice.

Quando se analisa o índice por grupos, os que mais tiveram influência no aumento da inflação foram: Transportes, com aumento de 1,60% e contribuição de 0,13%, Vestuário, com alta de 1,21% e colaboração de 0,10%, e Habitação com 0,11% e participação de 0,04%.

O pesquisador e coordenador do Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes), Celso Correia de Souza, explica que “A alta do combustível etanol pesou no índice de outubro, mas ainda assim as perspectivas da inflação para os próximos meses são boas, pois temos registrado um comportamento de percentuais mais baixos que as variações mensais do ano passado”.

Ainda segundo ele, “Com a melhora do clima, que tem favorecido a produção de cereais, hortifrutícolas e leite, baixando seus preços, a tendência é que o grupo Alimentação não aumente em grandes proporções nos próximos meses e ajude a segurar o índice inflacionário até dezembro. Poderá haver alta, porém, não de grande impacto”.

ACIMA DO TETO  

Em comparação com acumulado nos últimos 12 meses, a inflação teve redução de 8,99% para 8,30%, mas ainda está acima do teto de 6,5% e do centro de 4,5% das metas estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

No acumulado de 2016, a inflação já atinge 6,19%, ultrapassando o centro da meta do Conselho Monetário Nacional . Registraram os maiores índices nesse período: Educação (10,02%), Alimentação (7,71%), Despesas Pessoais (7,96%) e Saúde(7,13%).

“Percebe-se, que a inflação tem impactado com mais força as classes de menor poder aquisitivo, que priorizam a alimentação nesse período de dificuldade”, complementa o professor.

Outros “vilões” da inflação, em outubro, foram:

Frango congelado, com variação de 4,32% e colaboração de 0,05%;

Tomate, com acréscimo de 13,62% e contribuição de 0,03%;

Azeitona, com aumento de 14,20% e participação de 0,02%;

Maisena, com variação de 52,90% e colaboração de 0,02%;

Maçã, com acréscimo de 8,84% e contribuição de 0,01%;

Carne seca/charque, com reajuste de 7,65% e participação de 0,01%;

Óleo de soja, com elevação de 2,93% e colaboração de 0,01%.

IPC/CG

O Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) é um indicador da evolução do custo de vida das famílias dentro do padrão de vida e do comportamento racional de consumo. O IPC busca medir o nível de variação dos preços mensais do consumo de bens e serviços, a partir da comparação da situação de consumo do mês atual em relação ao mês anterior, de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos.

Comentário

O relatório com a sugestão de alteração em, pelo menos, dois itens da história de Dourados [a data de fundação e o dístico, no brasão, que considera a cidade ‘terra de Antônio João’], apresentado no começo do mês ao prefeito Murilo Zauith (PSB) pelo presidente e o membro da Comissão de Revisão Histórica do Município, Carlos Magno Amarilha e Nicanor Coelho, respectivamente, provocou reação imediata dos demais membro do grupo. Alegando não terem sido consultados sobre essa decisão minoritária, os demais membros do grupo também foram ao prefeito Murilo, nesta segunda-feira (14) com manifestação contrária ao relatório dos dois dirigentes.

Assinado pelo vice-prefeito Odilon Azambuja, o engenheiro Paulo César Marques Torraca, o empresário Valter Mário Silva Castro, os advogados José Tibiriçá Martins Ferreira, Rozemar Mattos Souza e Oduvaldo de Oliveira Pompeu, a atual presidente Elizabeth Rocha Salomão e o ex-presidente da Aced, Antônio Luiz Nogueira e a representante de pioneiros da fundação do Município, Solenyr Araújo Moraes, o documento ‘deixa evidenciada nossa discordância com a mudança da data de aniversário de Dourados e com qualquer item constante no relatório, do qual não tivemos a oportunidade de participar ou opinar’, conforme cita o documento.

O vice-prefeito Odilon Azambuja diz que a Comissão foi criada em 16 de maio de 2013 para debater dados históricos de Dourados para fins de conhecimento da sociedade e não para sugerir qualquer tipo de mudança no que já está sacramentado nos anais da história. “A maioria dos integrantes já posicionou desde o início que seriam contra qualquer tipo de mudança no que já está sacramentado e documentado”, afirmou o integrante da comissão revisionista. Da mesma forma que acolheu o presidente e o membro da Comissão, o prefeito Murilo tambérm ouviu as ponderações dos demais membros e voltou a considerar positiva a discussão, para que se encontre um ponto de convergência sobre o tema.

Comentário

O ex-senador Delcídio do Amaral disse em entrevista à Jovem Pan que Lula acompanhava de perto o que acontecia na Petrobras durante seu governo. O delator da Lava Jato foi processado pelo ex-presidente, que pede indenização por danos morais.

Ele foi questionado se Lula é o pai do mensalão e do petrolão. Sobre o assunto, ele ironizou dizendo que “Lula nunca sabe de nada, no petrolão também”.

— Em relação à Petrobras é inegável. A Petrobras sempre teve influência política. Dizer que isso começou agora não é verdade. Como também corrupção e caixa dois não são privilégio do PT, do PMDB, isso já existe, existia.

Ele disse que “viu bem” como o ex-presidente acompanhava de perto a Petrobras. “Era uma política de Estado, [de ter] a Petrobras como alavancadora do desenvolvimento e do crescimento do País”, diz.

O ex-senador diz que a derrocada da Petrobras e do governo de Lula se deu após o mensalão. “Quando vem o mensalão, o governo Lula teve que se rearrumar internamente, começa a compartilhar o seu governo e escolhe o PMDB como seu parceiro principal”, afirma.

Comentário

Os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) de 2016 terminaram no último fim de semana, e a Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) tem até o fim do mês para definir qual será a próxima sede do evento. A edição de 2017 tem como candidatas Goiânia e Rio de Janeiro, e a decisão precisa ser tomada a tempo de as universidades incluírem as viagens em seus orçamentos do ano que vem.

Segundo a CBDU, já houve reuniões com representantes das duas cidades, e a decisão vai considerar as garantias oferecidas para o evento, os custos de realização e a possibilidade de mobilizar a cidade.

A edição deste ano foi a primeira realizada em Cuiabá, capital de Mato Grosso, e a cidade recebeu cerca de 4,5 mil pessoas entre atletas, técnicos, organizadores e representantes das federações. O presidente da CBDU, Luciano Cabral, considera importante que o evento circule pelo país.

"As pessoas ficam sabendo, e isso desperta o interesse. É importante para que as pessoas conheçam o esporte universitário."

De acordo com a CBDU, Campo Grande, João Pessoa e Palmas já procuraram a confederação para receber o evento em 2018.

Participação de atletas paradesportivos

Se os planos da CBDU se confirmarem, as próximas edições do JUBs devem contar com mais atletas paradesportivos, que participaram da competição pela primeira vez neste ano. O atletismo paradesportivo deve se somar à natação e ao tênis de mesa, e o judô para pessoas com deficiência visual é uma das modalidades mais cotadas para integrar o calendário.

Esportes coletivos exclusivos do calendário paradesportivo, como o golball ou o vôlei sentado não estão descartados, mas requerem um maior mapeamento de instituições que possuem esses times e que podem inscrever seus atletas.

Outra estreia da edição 2017 foram os e-games, com o jogo eletrônico Fifa 2016. As disputas mobilizaram a torcida que acompanhou as finais, e a CBDU estuda a inclusão os jogo League of Legends na próxima edição.

Comentário

No Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), a Federação Internacional do Diabetes faz um alerta: um em cada dois adultos com a doença não está diagnosticado e, portanto, não tem ciência de sua condição e não toma os devidos cuidados.

O tema da campanha este ano é De olho no diabetes, com foco em promover a importância do rastreamento e garantir o diagnóstico precoce, o tratamento e a redução do risco de complicações mais sérias – sobretudo em casos de diabetes tipo 2.

Dados da entidade mostram que a doença segue crescendo em todo o mundo: ao todo, 415 milhões de adultos viviam com diabetes em 2015. A previsão é de que esse número chegue a 642 milhões em 2040 – uma proporção de um adulto diabético para cada dez adultos no planeta.

“Muitas pessoas vivem com diabetes tipo 2 por muito tempo sem que tenham ciência de sua condição. Quando recebem o diagnóstico, as complicações provocadas pela doença podem já estar presentes”, destaca a federação.

Os números mostram ainda que até 70% dos casos de diabetes tipo 2 podem ser prevenidos por meio da adoção de hábitos mais saudáveis. A quantia deve representar cerca de 160 milhões de pacientes até 2040.

“Diante de índices crescentes de subnutrição e de baixa atividade física entre crianças de diversos países, o diabetes tipo 2 na infância tem potencial para se tornar um problema de saúde pública global, provocando sérias consequências”, acrescenta a entidade.

Em diversas localidades do mundo, o diabetes figura como a principal causa de cegueira, doenças cardiovasculares, falência renal e amputação de membros inferiores.

Sinais e sintomas

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o desencadeamento do diabetes tipo 1 é geralmente repentino e dramático e pode incluir sintomas como:

- sede excessiva;

- rápida perda de peso;

- fome exagerada;

- cansaço inexplicável;

- muita vontade de urinar;

- má cicatrização;

- visão embaçada;

- falta de interesse e de concentração;

- vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

Ainda segundo a entidade, os mesmos sinais podem ser observados em pessoas com diabetes tipo 2, mas, geralmente, eles se apresentam de forma menos evidente. Em crianças com diabetes tipo 2, os sintomas podem ser moderados ou até mesmo ausentes.

Programação no Brasil

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia preparou uma série de atividades em alusão à data. Estão previstos shows e atividades educativas em diversas cidades do país para chamar a atenção da população para a detecção precoce do diabetes.

A programação completa pode ser acessada por meio do site http://diamundialdodiabetes.org.br/.

A data

O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela Federação Internacional do Diabetes em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em resposta às preocupações sobre os crescentes números de diagnóstico no mundo.

A data tornou-se oficial pela Organização das Nações Unidas (ONU) a partir de 2007, com a aprovação da Resolução das Nações Unidas 61/225. O dia 14 de novembro foi escolhido por marcar o aniversário de Frederick Banting que, junto com Charles Best, concebeu a ideia que levou à descoberta da insulina em 1921.

Comentário

Página 1188 de 1492

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus