Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A Semas (Secretaria municipal de Assistência Social) desenvolveu um projeto voltado a atender aos imigrantes e seus familiares que se utilizam das vias públicas, principalmente no centro de Dourados, em busca de apoio. Essas pessoas serão encaminhadas aos serviços assistenciais disponibilizados pelo Município.

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Maria Fátima Silveira de Alencar, é grande o número de imigrantes que aportaram a Dourados nos últimos tempos em busca de emprego e “a cada dia mais famílias chegam à cidade, na esperança de uma vida melhor”.

A secretária conta que, por orientação da prefeita Délia Razuk, está em fase de implantação em Dourados o Centro de Atendimento ao Imigrante, um local para atendimento específico dessas pessoas. No local, serão feitos os encaminhamentos, como regularização no Cadastro Único para estarem habilitados a também receber os benefícios sociais oferecidos por todas as esferas de governo.

A Assistência Social contratou, inclusive, um servidor [que fala sete idiomas] para facilitar a comunicação com os imigrantes e fazer os encaminhamentos necessários para que sejam assistidos pelo poder público e parceiros locais.

A diretora da Proteção Social da Semas, Shirley Flores Zarpelon, explica que o projeto tem por objetivo abordar as famílias e indivíduos que costumam abordas as pessoas, com cartazes, em semáforos, pedindo ajuda, para informar sobre os serviços e endereços dos Equipamentos de Assistência Social, encaminhar as famílias aos centros de apoio como Cras, Creas, Centro Pop e Casa da Acolhida para acesso aos benefícios socioassistenciais e demais serviços ofertados pela Assistência Social.

“A Semas, por meio desses equipamentos, já vem prestando atendimento a estes indivíduos e famílias, com abordagens, atendimento e encaminhamentos, entrega de benefícios eventuais, indicando o público citado para recebimento de doações da sociedade civil e oferta de acolhimento temporário quando necessário”, diz a diretora.

O projeto

O projeto da Semas é desenvolvido pelo Serviço Especializado em Abordagem Social e ofertado, de forma continuada e programada, com a finalidade de assegurar trabalho social de abordagem e busca ativa que identifique, nos territórios, a incidência de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, dentre outras. A ação conta com participação de técnicos do Centro de Atendimento ao Imigrante, Centro POP, Casa da Acolhida e Conselhos Tutelares Leste e Centro, que fazem abordagens no quadrilátero central, rodoviária, praças, supermercados, a famílias e indivíduos, informando sobre os serviços e endereços dos equipamentos da Assistência Social, além de informar endereços de outras políticas da rede como postos de saúde, hospitais, UPA, delegacias de polícia, Central de Vagas de Emprego, Casa da Irmã Dulce, Sociedade Cáritas, sociedade civil que apoia imigrantes entre outros endereços pertinentes ao imigrante recém-chegado em Dourados.

O projeto será desenvolvido nos períodos matutino e vespertino, durante 30 dias, iniciando em 20 de julho e encerrando no dia 20 de agosto de 2020, podendo ser prorrogado, se necessário, conforme os idealizadores da ação.

Mais de 2500

Desde meados de abril de 2019, Dourados está recebendo pelo Projeto Acolhida do Governo Federal, imigrantes venezuelanos que entram no Brasil via Roraima e se deslocam inicialmente a capital de Mato Grosso do Sul e posteriormente aos municípios em busca de vagas de emprego. Levantamento do quantitativo de imigrantes aponta que Dourados recebeu, até o mês de maio, 2.576 imigrantes; destes, 1.137 realizaram o Cadastro Único. Do total, 328 são haitianos, 211 de diversas nacionalidades e 2.037 venezuelanos. Detalhe: a maioria deles sem emprego.

“É notório a chegada de imigrantes com suas famílias, a maioria venezuelanos, que agora estão nos semáforos da cidade com cartazes pedindo comida, emprego e isso exige uma ação urgente, principalmente em relação à exposição de crianças a riscos do trânsito, entre outros riscos, e que muitas vezes são usadas para sensibilizar a população a contribuir com estas famílias”, diz Fátima.

Comentário

A Secretaria municipal de Educação vai lançar a partir de agosto uma plataforma digital com Atividades Pedagógicas não-presenciais para todos os alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino), atividades que serão desenvolvidas de acordo com o Decreto 2.630, publicado na edição suplementar do Diário Oficial de 29 de maio.

A nova ferramenta é um recurso disponibilizado para facilitar o acesso ao conteúdo planejado pelos professores sob orientação da coordenação pedagógica e gestores, para os alunos desenvolverem em casa durante a suspensão das aulas. O mesmo material será fornecido para as famílias que não possuem acesso à internet, de forma impressa, nas unidades escolares dos alunos.

As atividades estarão disponíveis na plataforma a partir de 3 de agosto,

e poderão ser acessadas pelo link www.reme.dourados.ms.gov.br

A plataforma estará disponível no site da Prefeitura com atividades quinzenais não presenciais para todos os estudantes da Rede, incluindo a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e a EJA (Educação de Jovens e Adultos). O conteúdo será separado por ano e turma, para facilitar a localização e acompanhamento.

O Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal, além de criar a plataforma, estará atuando no suporte e adaptação de conteúdos junto à equipe escolar e a comunidade, com tutorial em texto, vídeos, suporte via whatsapp junto aos profissionais da rede, além de realizar, em breve, uma formação para toda equipe escolar, tirando dúvidas e orientando na utilização da plataforma, como também fornecendo orientações necessárias aos pais e alunos. Em caso de dúvidas, pais, responsáveis ou alunos poderão entrar em contato também através do email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Comentário

O grupo JBS ainda procura entender quais foram os reais motivos que levaram a direção do HU (Hospital Universitário) de Dourados a optar por devolver um conjunto de equipamentos doados pela empresa, como parte do esforço nacional que chegou a mais de 500 hospitais brasileiros, visando contribuir com o enfrentamento aos impactos provocados pela pandemia da Covid-19.

“Os equipamentos doados pela empresa estão em total conformidade técnica e são indicados para os tratamentos solicitados e para ajudar a salvar vidas em meio à pandemia da Covid-19”, reagiu a JBS em nota.

Nesta quinta-feira (23), a direção do HU informou que decidiu devolver à empresa parte dos equipamentos enviados como doação para ajudar no combate à Covid-19 no Município. No entanto, essa decisão “não prejudica a estruturação tecnológica dos leitos de UTI destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 internados na instituição”, disse, em nota.

De acordo com o grupo JBS, os equipamentos só foram repassados às unidades de saúde do Estado depois que a demanda e o uso dessas doações foram definidos pela Secretaria de Saúde do Estado, quando “ficou evidenciado que os referidos equipamentos oferecem condições para montagem de leitos de UTI no enfrentamento a pandemia de Covid-19”.

Após a decisão do HU, a Secretaria informou que os equipamentos serão transferidos a outras unidades hospitalares, “possibilitando a imediata instalação de novos leitos de UTI com o objetivo único e exclusivo de salvar vidas em nosso Estado”, conforme nota da Secretaria.

O HU devolveu 75 bombas de infusão, 10 ventiladores pulmonares, 30 camas hospitalares, 15 monitores de sinais vitais e 3 desfibriladores. Para a JBS, a recusa desses equipamentos “não tem qualquer relação com questões técnicas ou de viabilidade operacional dos aparelhos doados”, conforme esclarecimento e comprovações técnicas e documentos apresentados em reunião realizada com a Secretaria e profissionais da área da saúde no Estado.

Entre os equipamentos recusados, de acordo com a nota do HU, os 10 ventiladores pulmonares “não possuem todos os requisitos que a comissão entende serem necessários para assistência aos pacientes com Covid”, e as 75 bombas de infusão “não têm registro na Anvisa e não apresentam compatibilidade técnica total com os insumos já em utilização na UTI do HU”.

Procedência e qualidade

Em contraposição, a JBS apresentou cópia da Resolução RDC 379, de 30 de abril, da Anvisa, que dispõe, “de forma extraordinária e temporária”, sobre os requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde, em virtude da emergência de saúde pública internacional relacionada com o novo coronavírus, onde consta, inclusive, inexigibilidade de autorização de funcionamento dos produtos, os quais “podem ser importados de quaisquer países, desde que a importadora garanta a procedência, a qualidade, segurança e a sua eficácia”, o que foi comprovado no ato da compra do lote distribuído para todo o Brasil.

Ainda segundo a direção do Hospital Universitário da UFGD, os equipamentos devolvidos “não vão fazer falta para a instalação dos dez novos leitos em processos de abertura na unidade”, sustentando que vai devolver, também, seis macas e 30 camas hospitalares mecânicas, igualmente doadas pela JBS, “porque o espaço físico para leitos já conta com a quantidade de camas hospitalares necessárias”, segundo a nota.

Dourados fechou a sexta-feira (24) com mais de 4.000 casos confirmados da doença e 51 óbitos, conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria municipal de Saúde.

Comentário

Mais de meia tonelada de pasta base de cocaína foi apreendida por policiais rodoviários federais em um caminhão que saiu de Mato Grosso do Sul com destino a São Paulo. O flagrante aconteceu na rodovia BR 153, em Ourinhos, no interior paulista.

Conforme repercute o site Campo Grande News, pelo menos, 700 tabletes da droga, avaliados em R$ 94 milhões, estavam escondidos em cilindros de oxigênio.

Conforme a PRF, um veículo, ocupado por duas pessoas, foi abordado na madrugada desta quinta-feira (23), e o condutor, que não foi identificado, afirmou que tinha saído de Campo Grande.

No veículo, a dupla transportava pelo menos 200 cilindros de oxigênio. Ao desconfiarem da carga, por diferenças de características entre as unidades, os policiais decidiram realizaram inspeção mais detalhada.

716 tabletes de pasta base de cocaína foram localizados nos cilindros, depois de desmontados. Ao todo, a carga totalizou 751,22 quilos. O condutor e o passageiro foram presos em flagrante e encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Ourinhos, juntamente com o caminhão e a droga apreendida.

Comentário

O secretário estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, afirmou esta semana que vai se reunir com especialistas de hospitais do Estado e com a diretoria da empresa JBS, doadora de equipamentos para ajudar no combate à pandemia mundial do coronavírus, “para reavaliação dos respiradores e das bombas de infusão” doados pelo grupo.

“Solicitaremos a cedência dos equipamentos para a Secretaria Estadual de Saúde, onde serão testados/avaliados, e após isso, redistribuídos para as unidades de saúde que atuam no combate ao coronavírus”, diz nota distribuída pela assessoria da pasta.

Nesta quinta-feira (23), a direção do HU (Hospital Universitário) de Dourados decidiu devolver à empresa JBS parte dos equipamentos enviados como doação para ajudar no combate à Covid-19 no Município. Segundo o hospital, os itens enviados como doação passaram por avaliação técnica de uma comissão multiprofissional, que emitiu parecer opinativo favorável à aceitação de 15 camas hospitalares elétricas, 3 desfibriladores e 15 monitores multiparâmetro.

Entre os equipamentos recusados, de acordo com a nota, estão 10 ventiladores pulmonares, “por não possuírem todos os requisitos que a comissão entende serem necessários para assistência aos pacientes com Covid, e 75 bombas de infusão que não têm registro na Anvisa e não apresentam compatibilidade técnica total com os insumos já em utilização na UTI do HU”.

Ainda segundo a direção do Hospital Universitário da UFGD, os equipamentos devolvidos não vão fazer falta para a instalação dos dez novos leitos em processos de abertura na unidade. Num segundo lote de doação da JBS, foram enviadas ao HU seis macas e 30 camas hospitalares mecânicas, que também estão sendo devolvidas “porque o espaço físico para leitos já conta com a quantidade de camas hospitalares necessárias”, segundo a nota.

A Secretaria de Saúde do Estado observa, também em nota, que essa mesma modalidade de doação já foi realizada em outros estados e, segundo a JBS, sem nenhum registro de possíveis defeitos.

Comentário

Regras que proíbem a venda sem receita em farmácias de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina, nitazoxanida e ivermectina foram publicadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e as orientações estão na Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 405/2020, publicada na edição desta quinta-feira (23) ontem no Diário Oficial da União. De acordo com a agência, a lista poderá ser revista a qualquer momento para a inclusão de novos medicamentos, caso seja necessário.

Ainda segundo a Anvisa, o objetivo da norma é impedir a compra indiscriminada de medicamentos que têm sido amplamente divulgados como potencialmente benéficos no combate à infecção pelo novo coronavírus, embora ainda não existam estudos conclusivos sobre o uso desses fármacos para o tratamento da doença.

A medida visa também manter os estoques destinados aos pacientes que já têm indicação médica para uso desses produtos, uma vez que os medicamentos que constam na resolução também são usados no tratamento de outras doenças, como a malária (cloroquina e hidroxicloroquina); artrite reumatoide, lúpus e outras (hidroxicloroquina); doenças parasitárias (nitazoxanida) e tratamento de infecções parasitárias (ivermectina).

Compra

A compra desses produtos em farmácias e drogarias será permitida apenas mediante apresentação da receita médica em duas vias. Cada receita terá validade de 30 dias, a partir da data de emissão, e poderá ser utilizada somente uma vez. A resolução será revogada automaticamente a partir do reconhecimento, pelo Ministério da Saúde, de que não mais se configura a situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional.

Comentário

A Receita Federal abre nesta sexta-feira (24), às 9 horas, a consulta ao terceiro lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2020. O crédito bancário para 3.985.007 contribuintes será realizado na próxima sexta-feira (31), totalizando R$ 5,7 bilhões.

Desse total, R$ 2.056.423.308,19 são para contribuintes que têm prioridade legal de recebimento: 88.420 contribuintes idosos acima de 80 anos, 646.111 contribuintes entre 60 e 79 anos, 47.170 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 346.793 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 2.856.513 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 28 de março. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal na internet.

Na consulta à página da Receita, no Portal e-CAC, é possível acessar o serviço Meu Imposto de Renda e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

Comentário

A Energisa de Mato Grosso do Sul foi reconhecida mais uma vez como uma das Melhores Empresas para Trabalhar, de acordo com o ranking do Instituto Great Place to Work (GPTW). A distribuidora concorreu com outras 145 organizações da região Centro-Oeste que apresentaram as melhores práticas de gestão de pessoas e engajamento dos colaboradores com o ambiente de trabalho.

A premiação foi transmitida on-line nesta quinta-feira (23), para todas as lideranças das empresas participantes, em virtude do isolamento social. O selo GPTW já havia sido conquistado pela distribuidora em pesquisa realizada em março com 87% de adesão dos colaboradores, sendo que o resultado apontou que 82% consideram a empresa um excelente lugar para trabalhar.

“Sempre tivemos muita dedicação às ações internas para a satisfação dos colaboradores. Desde o início da pandemia, a principal preocupação foi a prestação do serviço aliada à segurança do nosso time e clientes. Pensando nisso, criamos um comitê de gestão e adotamos uma série de medidas para garantir a proteção de todos. Adaptamos no planejamento as iniciativas que foram possíveis, dentro desse novo cenário. A atenção com a segurança foi redobrada com os profissionais da linha de frente, até porque o fornecimento de energia é uma atividade essencial e nosso trabalho se torna ainda mais desafiador”, pontua o diretor-presidente da Energisa no Estado, Marcelo Vinhaes.

No período da pesquisa, que aconteceu simultaneamente com o início da pandemia, houve o envolvimento dos colaboradores nas ações do Movimento Energia do Bem, reforçando a importância da solidariedade. “Estimulamos nosso time a participar das doações para fomentar essa estratégia humanitária”, conclui Vinhaes.

A Energisa Mato Grosso do Sul conta com 1.435 colaboradores e a operação está distribuída em 11 polos, sendo a sede em Campo Grande, e mais dez no interior abrangendo Dourados, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, Aquidauana, Corumbá, Jardim, Coxim, Paranaíba e Costa Rica. A empresa fornece energia para 1.048.484 unidades consumidoras em 74 municípios do estado.

Comentário

A agência do Detran em Dourados, a segunda maior de Mato Grosso do Sul, será ampliada a fim de dar maior comodidade aos clientes e servidores. A assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação aconteceu nesta quinta-feira (23) e a arquiteta do Detran, Maria Moura, anunciou que a obra já será iniciada segunda-feira (27), com prazo estimado de 18 meses para conclusão.

“O projeto prevê a manutenção e ampliação das instalações elétricas da unidade, assim como rede de cabeamento elétrico, malha de aterramento, a construção de uma nova edificação, disposição de uma passarela coberta e um novo pórtico de entrada”, comenta.

A arquiteta Maria Moura ressalta que o primeiro passo será a construção de um novo bloco, que servirá de apoio durante a reforma, a fim de que não interrompa o atendimento. “A cada novo bloco reformado, os servidores serão alocados no setor de apoio e ao finalizar a obra, ele será dividido entre refeitório e setor jurídico da agência”, encerra.

Para o diretor-adjunto do Detran, Valter Bortoletto, uma cidade como Dourados, que possui 120 mil condutores e 160 mil veículos, precisa de espaços adequados para o atendimento. “Queremos oferecer mais conforto tanto para os nossos clientes quanto para os nossos servidores. Neste momento de pandemia, em que sabemos que a limpeza e organização são fundamentais para garantir a segurança de todos, essa reforma trará melhores condições a todos”.

Segundo Bortoletto, durante a pandemia, na agência de Dourados são realizados 400 atendimentos diariamente, conforme o limite de 30% autorizado pelo município. Em dias normais, esse número sobe para 1300 atendimentos diários. O valor total da obra será de R$ 1,6 milhão.

Comentário

A direção do HU (Hospital Universitário) de Dourados decidiu devolver à empresa JBS parte dos equipamentos enviados como doação para ajudar no combate à Covid-19 no Município. No entanto, essa decisão “não prejudica a estruturação tecnológica dos leitos de UTI destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 internados na instituição”, disse, em nota, a direção do hospital.

Os itens enviados como doação passaram por avaliação técnica de uma comissão multiprofissional, que emitiu parecer opinativo favorável à aceitação de 15 camas hospitalares elétricas, 3 desfibriladores e 15 monitores multiparâmetro.

Entre os equipamentos recusados, de acordo com a nota, estão 10 ventiladores pulmonares, “por não possuírem todos os requisitos que a comissão entende serem necessários para assistência aos pacientes com Covid, e 75 bombas de infusão que não têm registro na Anvisa e não apresentam compatibilidade técnica total com os insumos já em utilização na UTI do HU”.

Ainda segundo a direção do Hospital Universitário da UFGD, os equipamentos devolvidos não vão fazer falta para a instalação dos dez novos leitos em processos de abertura na unidade. Num segundo lote de doação da JBS, foram enviadas ao HU seis macas e 30 camas hospitalares mecânicas, que também estão sendo devolvidas “porque o espaço físico para leitos já conta com a quantidade de camas hospitalares necessárias”, segundo a nota.

Comentário

Página 12 de 1709
  • Vitoria

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis