Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A próxima semana será dedicada à Ciência e Tecnologia e em Mato Grosso do Sul serão realizadas atividades em todos os municípios, com um encontro central nos dias 17 e 18, em Campo Grande. A Semagro (Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) é a responsável pela organização do evento.

Neste ano, as atividades se concentram no tema “Ciência para a Redução das Desigualdades”, com o propósito de criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações das Ciências Sociais e Humanas para a redução das desigualdades no Brasil.

Além da Semagro, no Estado 12 entidades (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS; Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – Uems; Universidade Católica Dom Bosco – UCDB; Instituto Federal de Mato Grosso do Sul – IFMS; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa; Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social em Campo Grande – Sedesc; Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz; Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul – Fiems; Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar; e Sebrae) integram a Comissão Organizadora, que se reuniu nesta semana para o último encontro antes do evento.

Nos dias 17 e 18, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, estudantes e interessados poderão conferir os estandes de 25 escolas públicas e entidades de pesquisa, além de palestras, filmes e apresentações.

O encontro é voltado para pesquisadores, estudantes e interessados e para divulgá-lo entre os jovens, dois mil alunos de escolas públicas e particulares devem participar. A abertura oficial da Semana Nacional da Ciência e Tecnologia acontece no dia 17, a partir das 8 horas, no Centro de Convenções.

Em 2017, o Estado terminou a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no topo do ranking dos estados em número de atividades cadastradas. Foram 1.930 ações realizadas em 59 cidades e 304 entidades parcerias, conforme os números oficiais do Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Comentário

A Arábia Saudita não é exatamente o ambiente mais acolhedor para Jesus. Embora boa parte das imagens dele tenha sido preservada na cruzada de um país muçulmano contra o cristianismo, há punições severas para quem não segue a religião local. Na Arábia, é o deus Alá quem norteia a fé e os sacrifícios de um povo devoto.

Mas Gabriel não precisa entrar nessa. Numa região marcada por conflitos, ele é “só” o camisa 9 da seleção brasileira com a missão de retornar aos melhores dias. É Jesus querendo ser o dono da bola em território de Alá, define o Globoesporte.com. Ele será o centroavante titular da seleção brasileira no amistoso desta sexta-feira (12), às 14 horas (de MS), contra a Arábia Saudita.

Gabriel Jesus foi titular de agosto de 2016 a julho de 2018. Dois anos. Fez 10 gols e protagonizou a arrancada da equipe nas eliminatórias, mas não resistiu a uma Copa do Mundo em branco e à temporada arrebatadora do concorrente Roberto Firmino, o novo titular.

Nesta sexta, Tite levará a campo uma Seleção modificada, com chances para que todas as classes possam mostrar serviço: novatos, como Pablo; reservas que lutam pela promoção, casos de Alex Sandro e Fred; e ex-titulares no caminho da redenção, como Jesus. Mas, é só um amistoso.

Comentário

10 crianças, com idades entre zero a 7 anos, morreram no trânsito de Mato Grosso do Sul e 37 ficaram inválidas, até setembro deste ano. É o que revela estatística divulgada na véspera do Dia das Crianças pela seguradora Líder, responsável pelo Seguro DPVAT. Os dados englobam vítimas pedestres e passageiras de veículos.

Conforme a seguradora, de acordo com reportagem do jornal Correio do Estado, em nove meses deste ano, 54 crianças foram vítimas de acidentes de trânsito, sendo que 10 morreram, 37 ficaram com invalidez permanente e sete tiveram reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde no Estado.

Dessas vítimas, oito eram passageiras de veículos e 46 eram pedestres e geralmente foram atropeladas. Os tipos de veículos envolvidos nos acidentes são: 29 automóveis, 17 motocicletas, 6 caminhões e 2 ônibus.

Em comparação aos dados de 2017, registrados entre janeiro e dezembro, os números ainda são menores. Ao todo, foram 73 crianças vítimas do trânsito, sendo 14 mortes, 52 inválidas e sete reembolsadas pelas despesas médicas e hospitalares naquele ano. Dessas, 31 eram passageiras e 42 pedestres.

A seguradora diz que a divulgação dessa estatística serve para conscientizar a população sobre os cuidados com as crianças no trânsito. Nos números de todo o Brasil, em 2017, foram 3.834 vítimas indenizadas, na faixa etária de 0 a 7 anos. Desse total, 72% passaram a conviver com algum tipo de invalidez permanente – aproximadamente 2.800 crianças. Outras 752 indenizações foram pagas para casos fatais.

O DPVAT é um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Ele pode ser destinado a qualquer cidadão brasileiro – motorista, passageiro ou pedestre. O seguro oferece três perfis de coberturas: morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde (até R$ 2.700), conforme esclarece a publicação.

Comentário

Gabriel Ancangel Martinez Gayoso, de 58 anos, foi morto no final da noite de quarta-feira (10) quando transitava a bordo de uma moto estrangeira da marca Kenton, modelo Shark, 150cc, cor amarela pela avenida Campões do 65, no bairro São Blas, em Pedro Juan Caballero, e colidiu na traseira de uma carreta da marca Fiat, cor branca, placa BWK 3780, da cidade de Ponta Porã.

Agentes da Polícia Técnica da Polícia Nacional do Paraguai em Pedro Juan Caballero com apoio do Ministério Público e do médico legista realizaram os procedimentos de rigor e posteriormente encaminharam o corpo ao IML da cidade para o reconhecimento dos familiares.

De acordo com o que repercute o site Poranews, e segundo a Polícia Técnica paraguaia, Gayoso estava em alta velocidade e com a chuva no momento da colisão, não teria tido tempo para frear a motocicleta que acabou colidindo de forma violenta na traseira da carreta. O condutor morreu antes mesmo de receber atendimento médico.

Uma invasão de indígenas, corrida quarta-feira (10) na sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Colniza, há cerca de mil quilômetros de Cuiabá, resultou na morte de um índio. Segundo o comando da Polícia Militar da cidade, funcionários da Funai revidaram a agressão e um dos indígenas morreu no local.

A unidade da Funai de Colniza atende aos índios isolados da terra indígena Kawahiva do Rio Pardo. Nota comunicando o fato só foi divulgada pelo MPF (Ministério Público Federal) nesta quinta-feira (11) e as equipes da PF (Polícia Federal) de Mato Grosso iniciam investigações a partir desta sexta (12) no local.

De acordo com a PM, índios invadiram a base da Funai atirando e quebraram cadeados da unidade. O motivo do conflito seria a reivindicação de uma área na região. A sede da Funai está localizada próximo a terra indígena Kawahiva.

Comentário

Três brasileiros foram executados na madrugada desta quinta-feira (11), na Colônia Cristino Potrero, em Capitán Bado, cidade paraguaia próxima com a brasileira Coronel Sapucaia, de Mato Grosso do Sul. Dois deles foram identificados como Carlos Augusto Lopes Soares, de 29 anos, e Júlio César Ovelar, que não teve a idade revelada e o terceiro não teria sido reconhecido.

De acordo com a Polícia, duas das vítimas foram mortas no quintal de casa e a outra no portão. Todas estavam crivadas por bala de tiros de pistola e de escopeta calibre 12. Para a polícia, os indícios são de acerto de contas.

De acordo informações dos vizinhos da casa, durante a madrugada foram ouvidos vários tiros e, na sequência, uma caminhonete com alguns homens saiu em alta velocidade do local. O veículo foi encontrado incendiado a alguns quilômetros da área onde ocorreram os assassinatos.

Júlio César, também conhecido como “Jhony Cabeludo”, foi identificado pela mulher, a brasileira Fabiana Grechi. Ela compareceu à Comisaría da Polícia Nacional em Capitán Bado para a identificação do corpo, como repercute o jornal Poranews.

Ao levantar a hipótese de acerto de contas como motivação para as execuções, a Polícia Nacional do Paraguai informou que o local onde os brasileiros foram executados é uma conhecida região dominada por traficantes de maconha, inclusive, com plantações do produto. Felipe Barão Escurra é apontado por policiais como um deles, fornecedor de droga para o Brasil.

Comentário

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou nesta quinta-feira (11) o plano de mídia para a campanha eleitoral de segundo turno, que detalha como será exibida a propaganda no rádio e na TV dos candidatos à Presidência da República e aos Governos nos Estados onde candidatos não conseguiram liquidar a fatura no primeiro turno.

Os programas começam nesta sexta (12) e vão até o dia 26 de outubro, antevéspera da votação. A primeira propaganda, no dia 12, será de Jair Bolsonaro (PSL), pelo fato de ter obtido mais votos no primeiro turno. Depois, será a vez de Fernando Haddad (PT), segundo colocado.

As propagandas para governador no segundo turno, em 13 estados e no Distrito Federal, seguem as mesmas regras. Só muda o horário: no rádio, os programas começam às 7h10 e às 12h10 e na TV, às 13h10 e 20h40, pelo horário de Brasília. A campanha presidencial no rádio será transmitida às 7 e às 12 horas; na TV, às 13 horas e às 20h30.

Da mesma forma que no plano federal, Reinaldo Azambuja (PSDB) vai abrir o horário eleitoral, alternando com o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT). A cada dia, a ordem das propagandas se alternará; assim, Haddad aparece primeiro no segundo dia de propaganda, sábado (13), seguido de Bolsonaro, repetindo-se a regra nas disputas regionais.

Cada um dos candidatos terá direito a dois programas de 5 minutos por dia, de segunda a sábado, no rádio e na TV. Além de 5 minutos em cada bloco no rádio e na TV, os dois candidatos a presidente ainda terão, cada um, 12 minutos e 30 segundos de inserções (cada uma de 30 segundos) que são transmitidas ao longo da programação de cada emissora, todos os dias, de segunda a domingo.

Comentário

Dos 35 partidos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 14 não atingiram a chamada cláusula de desempenho e vão perder, a partir do próximo ano, o direito de receber recursos do Fundo Partidário e participar do horário gratuito de rádio e televisão. Dessas siglas, nove elegeram deputados federais, mas não conseguiram atingir o mínimo de votos ou de eleitos para a Câmara, em todo o território nacional, como é exigido pela Constituição.

Conforme divulga a Agência Brasil de notícias, já foram atingidos pela cláusula de desempenho: PCdoB, Rede, Patri, PHS, DC, PCB, PCO, PMB, PMN, PPL, PRP, PRTB, PSTU e PTC. O dispositivo atingiu os partidos da candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, Manuela d'Ávila (PCdoB), e do candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro, General Mourão (PRTB), além da ex-candidata a presidente Marina Silva. Neste ano, o Fundo Partidário chegou a R$ 888,7 milhões. Em ano eleitoral, há ainda o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que em 2018 foi de R$ R$ 1,7 bilhão.

A cláusula de desempenho toma por base a votação para a Câmara. São duas regras: perderão o acesso ao fundo e ao horário partidário, entre 2019 e 2023, as legendas que não conseguiram, nestas eleições, uma bancada de pelo menos nove deputados federais em nove unidades da federação ou pelo menos 1,5% dos votos válidos distribuídos em um terço das unidades da federação, com no mínimo 1% em cada uma delas.

Para o analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), a cláusula de desempenho tem aspectos positivos e negativos. “De um lado, evita os chamados partidos de aluguel que, sem chances de eleger ninguém, vendiam o espaço no horário gratuito. De outro, prejudica partidos tradicionais e ideológicos, como o PCdoB, que perdem o horário gratuito para divulgar sua doutrina e os recursos para fazer campanha”, disse.

Eleitos

Neste pleito, 31 deputados foram eleitos por partidos que não atingiram a cláusula de desempenho. O PCdoB elegeu nove deputados em sete estados – dois na Bahia, dois no Maranhão, uma no Acre, uma no Amapá, uma no Rio de Janeiro, um em Pernambuco e um em São Paulo. Não chegou, portanto, ao mínimo de nove unidades da federação. O PHS elegeu seis; o Patri, cinco; o PRP, quatro; o PMN, três; o PTC, dois; o PPL, a DC e a Rede elegeram um cada.

Esses deputados podem mudar de partido a qualquer momento sem risco de perder o mandato. Porém, a cláusula de desempenho não prejudica o funcionamento dos partidos na Câmara, que mantêm o direito de encaminhar as votações, informando a posição das bancadas, e de ter liderança ou representação. A tendência, segundo Queiroz, é que os parlamentares busquem outras legendas para garantir maior visibilidade política, reduzindo o número de partidos na Câmara.

A cláusula de desempenho vai aumentar progressivamente até 2030, quando os partidos terão de conquistar 3% dos votos válidos para a Câmara, distribuídos em um terço das unidades da federação, com no mínimo 2% em cada uma delas, ou eleger no mínimo 15 deputados federais em nove unidades da federação.

No próximo pleito, em 2022, por exemplo, os partidos precisam atingir 2% dos votos válidos para a Câmara, em nove unidades da federação, com um mínimo de 1% em cada uma delas, ou eleger 11 deputados federais em nove unidades da federação, afunilando ainda mais a pulverização de legendas.

Comentário

O Cruzeiro, que já é pentacampeão da Copa do Brasil, venceu o Corinthians por 1 a 0 nesta quarta-feira (10), no Mineirão e encaminhou para o hexa da competição. Thiago Neves, considerado o melhor atleta em campo, marcou o único gol do jogo. Se o Cruzeiro vencer este ano, se tornará o maior campeão da Copa.

O time não deu espaço para o adversário Corinthians e ameaçou balançar a rede de Cássio por, pelo menos, três vezes até que o gol de Thiago saiu. A equipe não permitiu sequer que o atleta corintiano Fábio finalizasse no gol, relata análise do Glooboesporte.com.

Melhor desde o começo, o Cruzeiro fez por merecer a vitória e, principalmente na etapa inicial, ameaçou três vezes Cássio, que acabou batido enfim na cabeçada precisa de Thiago Neves, em lindo lance de Egídio pela esquerda. O próximo jogo da final está marcado para quarta-feira (17), em Itaquera.

Comentário

Um adolescente de 16 anos foi morto a tiros por um pistoleiro por volta das 18h30 desta quarta-feira (10) em um lava-jato no Jardim Marambaia, em Ponta Porã. Gabriel Siqueira tinha acabado de deixar o local em uma picape Saveiro que tinha levado para lavar, quando foi surpreendido por dois homens que estavam em uma moto.

De acordo com o site Poranews, o jovem ainda tentou voltar para o lava-jato, mas um dos suspeitos o perseguiu e o executou com 15 tiros de pistola 9mm, e fugiu em seguida. Gabriel tinha saído há cerca de duas semanas da Unei (Unidade Educacional de Internação) de Ponta Porã.

Comentário

Página 13 de 1093
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus