Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O advogado Marcos Barbosa Pinto, natural de Amambai, é apontado como o pivô da queda do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Joaquim Levy. Após ser vetado publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), ele pediu demissão e destacou, na carta formalizando o desligamento, ter orgulho da carreira, escreve o jornalista Edivaldo Bitencourt, no blog OJacaré.

Nomeado quarta-feira (12) como diretor de Mercado de Capitais do BNDES, Marcos possui mestrado e doutorado em Direito, respectivamente, pela Universidade de Yale e USP (Universidade de São Paulo). Ele ainda é mestre em Economia e Finanças pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), foi sócio por sete anos de Armínio Fraga na Gávea Investimentos e começaria a trabalhar com Levy a partir desta segunda-feira (17), escreve o blogueiro.

A notoriedade começou na tarde de sábado (15) com o veto público de Bolsonaro. Ao deixar o Palácio do Alvorada, o presidente deixou claro o veto ao sul-mato-grossense, que seria mais um a integrar administração federal. Os mais notáveis são os ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Agricultura, Tereza Cristina.

“O Levy nomeou o Marcos Pinto para função no BNDES, já estou por aqui com o Levy”, surpreendeu o presidente. O motivo da ojeriza ao advogado: ele fez parte das administrações dos presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

“Falei para ele: demite esse cara na segunda ou eu demito você sem passar pelo (Paulo) Guedes”, ameaçou. Imediatamente, jornais, sites e emissoras de televisão repercutiram o veto presidencial. O ministro da Economia não defendeu o presidente nem o diretor do BNDES, relata Bitencourt.

Comentário

O prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Bandeira, gravou vídeo, distribuído pelo departamento de comunicação do Município na manhã deste domingo (16), onde oferece, do próprio bolso, uma recompensa no valor de mil reais para quem denunciar vândalos pichadores que estão agindo na cidade.

De acordo com o jornal AGazetaNews, vários prédios, tanto da Prefeitura, como do Governo do Estado e até mesmo um ônibus de uma igreja evangélica, foram alvos dos pichadores neste final de semana em Amambai.

Rhuan Maicon da Silva Castro, de 9 anos, que foi assassinado pela mãe e pela parceira dela no dia 31 de maio, foi decapitado ainda vivo, segundo laudo divulgado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Além disso, o documento aponta também que o menino levou 12 facadas – uma no peito e onze nas costas.

O garoto foi morto e esquartejado pela mãe, Rosana Auri da Silva Cândido, de 27 anos, e pela companheira dela, Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, de 28, em Samambaia, cidade satélite do Distrito Federal. Ambas confessaram ter cometido o crime e foram presas no dia 1º de junho.

De acordo com o delegado Guilherme Melo, do 26º DP (Distrito Policial), a investigação já foi encerrada e o inquérito pede, além da condenação por homicídio qualificado, a condenação por tortura, ocultação de cadáver, fraude processual – já que a cena do crime foi lavada – e lesão corporal gravíssima. Com isso, cada uma das mulheres pode ser condenada a 57 anos de prisão.

Para entender o caso

Rhuan Maicon foi morto no dia 31 de maio com 12 facadas pela mãe e pela namorada dela. Em depoimento, as mulheres afirmaram que, depois do assassinato, esquartejaram o corpo – mas, com o resultado do laudo médico, foi constatado que a criança foi decapitada ainda viva.

A dupla ainda tentou queimar o corpo do garoto em uma churrasqueira, entretanto não obteve sucesso. Então, as mulheres colocaram o corpo de Rhuan em uma mala e jogaram dentro de um bueiro no bairro onde vivem. Os membros foram colocados em duas mochilas, que ainda estavam na casa da família e seriam descartadas posteriormente.

Além de Rhuan Maicon, o casal ainda criava uma menina também de nove anos, filha de Kacyla Pryscila. Ela foi encaminhada ao Conselho Tutelar após a prisão das mulheres.

A Polícia Civil suspeita que as duas crianças vivessem na casa em cárcere privado, já que ambas não frequentavam a escola e raramente eram vistas pelos vizinhos. Ainda de acordo com a polícia, o garoto que foi morto teve o seu pênis cortado há cerca de um ano pela própria mãe.

Rosana Auri fugiu com o filho há cerca de cinco anos após ter perdido a guarda dele para o pai, em decisão da Justiça. Nesse período, Rosana, Kacyla e as duas crianças moraram em Alagoas e Goiás até se mudarem para o Distrito Federal.

Em depoimento à polícia, Rosana contou que matou Rhuan porque ele era um empecilho para o seu relacionamento, já que remetia ao seu antigo vínculo com o pai da criança, conforme reproduz material produzido pelo Correio Braziliense.

Comentário

Do mundo encantado da literatura para o aconchego de um ambiente todo especial, surgiu a ideia para confeccionar um ambiente lúdico e pra lá de marcante. Com tons azuis pastéis, onde a harmonização da decoração foi feita com brinquedos alusivos à história do livro ‘O Pequeno Príncipe’, um quarto de criança foi instalado na Unigran Decor, primeira Mostra brasileira de arquitetura e design de interiores produzida por estudantes universitários.

O livro escrito pelo francês Antoine de Saint-Exupéry conta a história de amizade entre um homem frustrado por ninguém compreender os desenhos produzidos por ele e de um príncipe, que mora em um asteroide no espaço. A obra foi publicada pela primeira vez em 1943, nos Estados Unidos e já foi traduzida para mais de 160 idiomas e é um dos mais vendidos do mundo.

Uma das responsáveis pela ambientação do quarto infantil foi a empresária Maísa Kruger, proprietária da loja Maricota Store e Maricota Pezinhos. Para ela, expor durante a Mostra trouxe muitas oportunidades.

“Sinto-me lisonjeada com esta chance de expor peças do vestuário infantil do universo dos meninos, principalmente utilizando o conceito deste tema que foi definido e que é um clássico da literatura infanto-juvenil”, afirma.

Segundo Kruger, a Unigran é uma Instituição de ensino que é referência no estado e, um evento da magnitude da Unigran Decor fortalece ainda mais o papel da universidade perante os acadêmicos envolvidos e a sociedade de forma geral. “Acredito que os trabalhos visuais desenvolvidos durante a confecção da Mostra aguçaram um novo conceito para vários ambientes tanto em residências como escritórios, não apenas de design, mas também de ambientação e isso prova que temos ótimos profissionais sendo formados, além daqueles que se especializam para oferecer o que tem de melhor no mercado, inclusive as tendências neste ramo”, menciona a empresária.

Maísa Kruger usou elementos lúdicos para compor o espaço, o que chama bastante atenção das crianças. “A ideia foi reproduzir um ambiente agradável ao olhar infantil, então com a ajuda de uma criança tive a possibilidade de reproduzir pássaros, a imagem do pequeno príncipe de biscuit, além de uma carta com o trecho do livro e todo esse material fez parte da composição do ambiente”, finaliza.

Esta é a terceira edição da Unigran Decor, mostra que este ano acontece na antiga mansão Garcette. O horário de visitação ao espaço, na Rua Albino Torraca, esquina com a Olinda Pires de Almeida, é de quarta a domingo, das 16 às 22 horas.

Comentário

O consumo de carne vermelha, especialmente a processada, foi associado a um aumento da mortalidade, segundo um estudo que acompanhou dados de mais de 81 mil pessoas ao longo de oito anos. O trabalho, da Faculdade de Saúde T.H.Chan de Harvard, foi publicado na edição mais recente da revista British Journal of Medicine e também revela que, durante o período, homens e mulheres que reduziram a quantidade do ingrediente na dieta, buscando alternativas mais saudáveis, tiveram taxas de mortalidade mais baixas.

Nos últimos anos, um robusto corpo de evidências científicas tem demonstrado que o consumo alto de carne vermelha tem relação com o surgimento de doenças cardiovasculares, diabetes 2 e alguns tipos de câncer — a OMS (Organização Mundial da Saúde) chegou a incluir esse alimento na lista das substâncias carcinogênicas. Esse, porém, é o primeiro estudo longitudinal que examinou como mudanças na ingestão de carne vermelha ao longo do tempo pode influenciar o risco de morte prematura.

Para isso, os pesquisadores utilizaram dados de 53.553 mulheres que participaram do Estudo de Saúde das Enfermeiras e de 27.916 homens incluídos no Estudo de Acompanhamento de Profissionais de Saúde, ambos dos Estados Unidos. No início das investigações, os voluntários não tinham doença cardiovascular nem câncer. Os cientistas de Harvard analisaram se reduzir ou aumentar o consumo de carne vermelha entre 1986 e 1994 implicou em mortalidade entre 1994 e 2002 e se mudanças nesse padrão alimentar foram associadas a óbitos de 2002 a 2010.

Comentário

Segue o drama da Argentina. E, especialmente, de Messi. O craque do Barcelona lutou, mas a Albiceleste perdeu por 2 a 0 para a Colômbia na estreia da Copa América.

E não escapou de sofrer com várias zoações na internet com a derrota. Os internautas não perdoaram o novo tropeço do camisa 10 com sua seleção. Fãs do Cristiano Ronaldo – o rival direto do futebol internacional, também se aproveitaram da situação.

Comentário

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Joaquim Levy, pediu demissão do cargo na manhã deste domingo (16), após o presidente Jair Bolsonaro afirmar, no sábado (15), que a cabeça do economista estava "a prêmio". O motivo seria a nomeação do executivo Marcos Barbosa Pinto, que já trabalhou em gestões petistas, e que desagradou o Palácio do Planalto.

"Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda. Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas", informa nota divulgada pela assessoria do BNDES, conforme reproduz o Correio Braziliense.

No texto, Levy continua: "Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade".

Comentário

Morreu neste sábado (15) o diretor de cinema italiano Franco Zeffirelli. Ele tinha 96 anos. Segundo a agência de notícias AP (Associated Press), o filho de Zeffirelli, Luciano, confirmou que o pai morreu em casa por volta das 12 horas da Itália (cerca de 6 horas do horário de MS).

Zeffirelli ficou famoso por dirigir filmes como "La Traviata" e "Romeu e Julieta", pelos quais foi indicado ao Oscar, mas também por produções de óperas e obras para a televisão. De acordo com a AP, o cineasta encantou as plateias pelo mundo com sua visão romântica e produções muitas vezes extravagantes.

Em uma entrevista em 2013, quando completou 90 anos, ele afirmou que o público em geral se lembraria dele, principalmente, pela produção de "Romeu e Julieta", que ganhou as telas em 1968, além da minissérie para a televisão "Jesus de Nazaré", de 1977, e o filme "Irmão Sol, Irmã Lua", de 1972, que foi um tributo a Santo Antonio de Assis, informou a agência Reuters.

Nascido em 12 de fevereiro de 1923 em Florença, Zeffirelli foi fruto de um caso extraconjugal entre a mãe, costureira de sucesso casada com um advogado, com um cliente vendedor de tecidos. Segundo a AFP (agência France Press), como a mãe do cineasta não poderia dar ao filho o sobrenome do marido ou do amante, escolheu um nome que ouviu em uma ópera de Mozart, que falava dos "zeffiretti gentili" (ventos suaves). Um erro de transcrição no cartório o transformou em Zeffirelli. Com informações do G1

Comentário

Iniciadas na gestão passada, do então prefeito e atual vice-governador do Estado, Murilo Zauith (DEM), cinco Ceims estão em construção em Dourados. Os recursos são fruto do trabalho da secretária municipal de Educação naquele período, e atual vereadora do município, Marinisa Mizoguchi (PSB).

As unidades educacionais, para atender as regiões do Parque das Nações I, Vila Erondina, Parque do Lago I e Jardim Vitória, além do distrito de Vila Vargas, ainda não foram concluídas. Diante da demora, e da cobrança da população que necessita das vagas com urgência, a vereadora Marinisa Mizoguchi encaminhou um requerimento ao atual secretário municipal de Educação, Upiran Jorge Gonçalves, pedindo informações sobre a porcentagem já executada de cada construção e a previsão de entrega das unidades, além do valor gasto até o momento e o custo de cada obra.

“Precisamos explicar para a população o porquê da demora. Dourados tem um grande déficit de vagas na Educação Infantil e a ampliação precisa ser sistêmica e regular, para que a situação não piore e as cobranças aumentem ainda mais. As famílias de baixa renda, em especial as mulheres, necessitam colocar os filhos nos Ceims para poderem trabalhar”, após protocolar requerimento de número 186 na Prefeitura.

Em resposta, o secretário municipal de Educação informou que o funcionamento dos Ceims do Parque das Nações I, Vila Vargas e Vila Erondina está previsto para março de 2020. O primeiro está com a obra mais adiantada, quase 80%, em seguida vem o do Parque do Lago com 77,16% e o da Vila Vargas como 69,14%.

As unidades de educação infantil que estão sendo construídas no Parque do Lago I e Jardim Vitória deverão ser entregues, segundo Upiran, somente no início do segundo semestre do próximo ano, conforme previsão da administração municipal.

Até o momento já foram gastos, nas cinco obras, quase seis milhões de reais, com destaque para o Ceim do Parque do Lago, onde o investimento passou de R$ 1,5 milhão. Para ficarem prontos, a previsão é que o município ainda tenha que aplicar mais de quatro milhões de reais, e a unidade que consumirá mais recursos nessa segunda etapa será a da Vila Erondina, que tem apenas 28% da área construída. A administração municipal deve gastar mais de um milhão e meio de reais para entregar esse prédio e colocá-lo em funcionamento.

Esses dados foram divulgados pela Secretaria municipal de Educação, através do ofício 288/2019 encaminhado pela Secretaria de Governo. Os prazos para entrega das unidades foram estabelecidos pelo juiz da Vara da Infância e da Juventude de Dourados, em audiência pública realizada no dia 12 de março, quando foi firmada uma proposta de conciliação entre a administração municipal e o Poder Judiciário, no processo 0002291-11.2010.8.12.0002, onde o Município também se comprometeu a disponibilizar 500 novas vagas na educação infantil até 29 de novembro deste ano e também a criar 1.500 vagas, no próximo triênio, sendo 500 em cada ano, chegando assim em 2022, a um total de 3.500 vagas, em instituições conveniadas.

Atualmente Dourados disponibiliza 1.500 vagas nessas unidades particulares, apurou a vereadora. Se a administração municipal cumprir o acordo judicial, até o final de 2019 serão abertas 1620 novas vagas parciais, em Centros de Educação Infantil ou, se o Município preferir, poderá disponibilizar 500 vagas parciais em escolas conveniadas e 560 vagas em período integral através dos Ceims, que deverão ser entregues até o início do segundo semestre.

Caso o Executivo municipal não cumpra o acordo firmado, a Justiça estabeleceu multa diária de 500 Uferms (cerca de R$ 14 mil), que será cobrada a partir do décimo dia, após o vencimento de cada um dos prazos estabelecidos durante a audiência.

Comentário

O senador Nelsinho Trad foi eleito na manhã deste sábado (15), em convenção estadual do partido, para presidir o diretório regional do PSD em Mato Grosso do Sul com 54 votos. São 60 delegados com direito a voto e houve a abstenção de seis. A nova executiva, composta por 14 membros, terá três anos de comando da sigla.

“Vivemos um novo tempo na política, as regras eleitorais mudaram e devemos seguir com o nosso slogan Força e Ação”, discursou o senador Nelsinho Trad, aclamado com apoio dos 57 diretórios constituídos – todos os presidentes estiveram presentes no ato – e dos aliados nas eleições passadas.

Marcaram presença no ato o governador Reinaldo Azambuja, com o deputado federal Beto Pereira e o presidente regional do PSDB, Sérgio de Paula, o prefeito de Sidrolândia Marcelo Ascole (PSL) e o presidente regional do PSB, Ricardo Ayache.

O senador Nelsinho Trad disse em seu discurso que não é fácil montar um partido. "O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, me deu a missão de reestruturar o partido até o dia 29 de junho. Dividimos o Estado em três grupos para podermos cumprir o prazo. Hoje estamos oficializando 57 diretórios em Mato Grosso do Sul e, até o final de julho, vamos finalizar o restante".

Para os 6.392 pessedistas no Estado, o momento é de fortalecimento político rumo às eleições municipais de 2020. “Criamos diretórios para que todos sejam candidatos, vamos fazer o embrião forte do PSD, vai ser o partido forte do Estado”, afirmou o deputado estadual Londres Machado (PSD) com 12 anos de mandato, eleito o primeiro vice-presidente da nova executiva.

Nomeado vogal da executiva, o deputado federal Fábio Trad (PSD) destacou a importância de qualidades na sigla para o fortalecimento político. “Precisamos de um partido pujante, um partido que tenha a expressão viva da esperança. Hoje, muitos estão buscando os radicais. O radicalismo não é o melhor conselheiro para se alcançar as virtudes. Na vida, se exige temperança, o equilíbrio. Aqui está o partido do equilíbrio”, enfatizou o deputado federal.

Atualmente, o PSD no Estado conta com um senador, um deputado federal, um deputado estadual, um prefeito, um vice-prefeito e 26 vereadores. “Nas próximas eleições, vamos multiplicar esses números. Esse é o nosso desafio”, disse o presidente do partido.

Comentário

Página 1 de 1334
  • PMRV

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus