Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Depois de envolvida em turbulência, diante da designação conflituosa em que se deu a escolha dela para a função, a administradora hospitalar Maria Izabel de Aguiar foi exonerada da coordenação geral da Intervenção estabelecida a partir do di 11 de junho deste ano pela prefeita Délia Razuk, na Funsaud (Fundação dos Serviços de Saúde) de Dourados. Decreto publicado em edição suplementar, na manhã desta sexta-feira (23), extingue, inclusive, a função de coordenação criada para contemplar esse cargo na intervenção da Fundação.

No mesmo decreto, publicado no Diário Oficial do Município, Délia Razuk extingue o parágrafo 2 do artigo 8 do Decreto 1889, que determinou a intervenção na Funsaud, onde observa que “o Coordenador Geral assinará todos os atos administrativos de gestão da intervenção juntamente com o Interventor’ e designa, em outro decreto, Mateus Tavares Fernandes para assumir a função de diretor administrativo da Fundação, a partir da destituição da servidora Sandra Lima, que havia sido escalada, de assessora especial do Gabinete, para a Funsaud, e agora reassume o antigo posto.

mateus tavares

Tavares já foi servidor da Superintendência do Hospital Evangélico em Dourados no começo de 2012 e a partir de 2018 passou a operar como Diretor do Departamento de Gestão Estratégica da Secretaria municipal de Saúde, em apoio ao então secretário Renato Vidigal, substituído agora pela enfermeira Berenice de Oliveira Machado, que, sem a figura do coordenador de intervenção, ganha mais força no comando do processo de Intervenção decretado pela prefeita Délia Razuk na Fundação de Saúde.

Comentário

A ex-presidente da Petrobras Graça Foster, o empresário André Esteves e o banco BTG Pactual são alvos de busca e apreensão na 64ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (23) com ações em São Paulo e no Rio de Janeiro. De acordo com a PF (Polícia Federal), são cumpridos 12 mandados de busca e apreensão na investigação que apura fatos de diferentes inquéritos e tem como base o acordo de colaboração premiada do ex-ministro Antonio Palocci.

Entre os objetivos desta fase, está identificar os beneficiários da planilha “Programa Especial Italiano”, gerida pelo setor de propinas da Odebrecht, e como eram feitas as entregas de valores ilícitos a autoridades, informou a PF. De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), uma das linhas de investigação apura possíveis ilícitos envolvendo a venda de ativos na África, pela Petrobras, ao BTG, que pode ter causado prejuízo aos cofres públicos de R$ 6 bilhões, em valores atualizados.

No início do processo de vendas, os ativos tinham sido avaliados entre US$ 5,6 bilhões e US$ 8,4 bilhões. No entanto, em 2013, 50% desses ativos foram vendidos por US$ 1,5 bilhão, o que é considerado desproporcional pela força-tarefa da Lava Jato. As investigações ainda apontam que a venda tem outros indícios de irregularidades, como possível restrição de concorrência para favorecer o BTG e acesso do banco a informações sigilosas.

Esta etapa também apura informações de Antonio Palocci, em delação premiada, de que André Esteves, no fim da campanha eleitoral de 2010, acertou com o ex-ministro Guido Mantega o repasse de R$ 15 milhões para garantir privilégios ao BTG no projeto de sondas do pré-sal, da Petrobras. O ex-ministro afirmou que parte desse valor foi entregue em espécie a Branislav Kontic, ex-assessor de Palocci, na sede do Banco.

Graça Foster

Outra frente das investigações apura informações que estavam em e-mails de Marcelo Odebrecht, prestadas por Antonio Palocci em delação, que dizem que a ex-presidente da Petrobras Graça Foster tinha conhecimento do esquema de corrupção existente à época na estatal, mas não tentou impedir a continuidade dos crimes, conforme o MPF. Foster foi presidente da Petrobras entre fevereiro de 2012 e fevereiro de 2015. Em depoimento no Congresso, na época, ela se disse constrangida por ter sido envolvida em denúncias de corrupção e afirmou que a operação Lava Jato fez bem para a 'saúde' da Petrobras

Comentário

Policiais militares do 4º. Batalhão de Ponta Porã apreenderam uma mulher, de 34 anos, durante patrulhamento ostensivo preventivo realizado na região sul da cidade, como parte da “Operação Fronteira Segura 2”. Ela estava volta das 15h25 no terminal rodoviário de Ponta Porã em atitude suspeita, levando uma bagagem que apresentava grande volume, segundo o boletim policial.

Percebendo o nervosismo dela transitando no interior do terminal, os policiais abordaram a mulher que acabou revelando que estava de viagem para Campo Grande e, questionada sobre o que possuía no interior das bagagens, confirmou que transportava 35 tabletes de maconha, que totalizou 32 quilos. Antes de ser presa e encaminhada para a Polícia Civil, a mulher disse que já recebeu a ‘encomenda’ pronta para viagem

Comentário

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (23) que estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de GLO (a Garantia da Lei e da Ordem), dispositivo previsto na legislação nacional, e privativo do presidente da República. Segundo ele, a decisão será tomada ainda nesta manhã. “É uma tendência [determinar uma GLO]. A tendência é essa, a gente fecha agora de manhã”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada.

Em despacho publicado nesta quinta (22), em edição extra do Diário Oficial da União, o presidente determina que todos os ministérios, de acordo com suas competências, adotem “medidas necessárias ao levantamento e combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal para a preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional”.

Realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, as missões de GLO ocorrem nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública. Nessas ações, as Forças Armadas agem por tempo limitado, com o objetivo de preservar a ordem pública, a integridade da população e garantir o funcionamento regular das instituições, explica a Agência Brasil de notícias.

Comentário

Atendendo pedido dos moradores do distrito de Picadinha, o vereador Mauricio Lemes (PSB) esteve reunido com representantes da comunidade, na noite de terça-feira (20), onde apresentou as principais ações direcionadas aos distritos e ouviu reivindicações, entre elas a necessidade do retorno do itinerário do transporte coletivo que funcionava no horário das 13 horas.

Após contato com o diretor da Agetran, Carlos Fábio, o vereador recebeu a informação que o no próximo dia 2 de outubro será novamente disponibilizado o transporte, beneficiando principalmente os moradores que precisam se deslocar até Dourados no início da tarde ou retornar ao distrito.

Segundo lideranças da comunidade, o retorno da linha de ônibus coletivo vai atender funcionários de UBSs (Unidades Básica de Saúde) em Dourados, que após expediente precisavam esperar o transporte público até às 18 horas para retornarem à Picadinha, tendo em vista o horário das 13 horas que estava há muito tempo desativado.

Mauricio destaca que com a retomada do antigo itinerário a comunidade será atendida e as idas e vindas, principalmente aos postos de saúdes que os assiste, estão garantidas. “Obrigado ao secretário Carlos Fábio pela atenção e aos moradores da Picadinha por confiar em nossa atuação”, comemorou.

Projeto Agro Industrial

O vereador Mauricio Lemes acompanhou recentemente o secretário de Agricultura Familiar, Junior Bittencourt, em um dos abatedouros de peixe, localizado na fazenda Santa Inês, no único mini abatedouro de peixe, "Pescado qualidade". O frigorífico, em específico, faz parte de um programa de desburocratização proposto pela Prefeitura e é o único que possui o selo de inspeção municipal, com registro de funcionamento e embalagens aprovado.

Comentário

O deputado Barbosinha (DEM) cobrou, da tribuna da Assembleia na sessão desta quinta-feira (22), o valor anunciado recentemente do Fundo Nacional de Segurança Pública a ser aplicado pelo Governo Federal em Mato Grosso do Sul. De acordo com o parlamentar, as notícias veiculadas no Estado dão conta de que R$ 89 milhões, do Ministério da Justiça, viriam para atender as demandas da segurança pública de MS.

Barbosinha disse, entretanto, ter tomado conhecimento de que apenas R$ 13 milhões desse total estariam assegurados para serem repassados ao Estado, já que o recurso orçamentário para todo o país é de pouco mais de R$ 200 milhões.

“Fiquei feliz em saber que Mato Grosso do Sul terá investimentos para combater os crimes na fronteira, sendo o segundo Estado melhor contemplado e ficando atrás somente de São Paulo, mas quero saber de onde virão estes outros R$ 76 milhões para fechar a conta. Houve contingenciamento, lá atrás, ainda no Governo do presidente Michel Temer, da ordem de R$ 1 bilhão, considerando este valor como base do cálculo”, detalhou Barbosinha.

Na opinião do deputado, o Estado merece e precisa do investimento por possuir significativa representação e atuação das forças policiais de Mato Grosso do Sul na proteção e repressão de crimes no Brasil, principalmente quanto aos de tráfico de drogas na faixa de fronteira com países vizinhos.

“Não podemos viver de falsas promessas. Uma vez que se anuncia a vinda desses recursos não podemos criar expectativas e isso não se materializar”, ponderou Barbosinha. O deputado ainda apontou outras ações da segurança pública que são executadas e que contam com investimentos federais, mas precisam receber incrementos para serem mantidos.

Citou duas que considera fundamentais para a faixa de fronteira de MS. Uma delas é o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), em fase de instalação na unidade do Exército de Dourados e o outro é quanto à manutenção de presos federais no Estado, que atualmente consome R$ 130 milhões dos cofres estaduais.

“Temos completa omissão e silêncio do Governo Federal e esta realidade não mudou ainda, permanece igual. Somos o Estado que mais prende, mais elucida crimes, homicídios, o que mais realiza procedimentos em defesa da nação e tem recebido da União atendimento e atenção ínfima. Por isso, estamos esperando e cobrando deste novo Governo, que se elegeu com foco central na segurança pública e que tem no nosso Departamento de Operações de Fronteiras, o nosso DOF, uma referência nacional em polícia de fronteira; esperamos que saia, efetivamente, do discurso para a prática e beneficie as forças de segurança pública de MS”, finalizou Barbosinha.

Comentário

Energia econômica e limpa, o gás natural está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Em quatro anos, o número de consumidores em Mato Grosso do Sul aumentou 142%, passando de 3.866 para 9.343, de julho de 2015 para julho deste ano. Já o consumo praticamente triplicou, passando de 6,2 milhões de m³ para 18,5 milhões de m³ do produto.

O tradicional pastel do Mercadão de Campo Grande, por exemplo, é feito com o uso do gás natural. Na Pastelaria do Milton são vendidos de 200 a 300 pastéis por dia. “Eu recomendo para todo mundo. Foi ótimo quando passamos a usar gás natural. Só de não ter que trocar botijão já é uma vantagem. Tem essa comodidade. E o valor é menor. O gás é bom, não tem cheiro. Trabalhamos com alta pressão e não tem problema de congelamento que tinha com o GLP”, conta o gerente Jair Oshiro.

Na lanchonete Tokyo Dome, também no Mercadão, o uso de gás natural é sinônimo de tranquilidade. Proprietário do estabelecimento há 19 anos, Marcos Arakaki vende de 100 a 200 pastéis por dia. “Para mim melhorou. Não tem mais que se preocupar com botijão de gás e é mais economia. É muito bom”, diz.

Já para o funcionário da pastelaria Parada Obrigatória, Renan Kanashiro, a vantagem do gás natural é a segurança. “É muito melhor com o gás natural. Nunca tivemos problema”, afirma.

A quantidade de estabelecimentos atendidos pela MSGás (a Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul) saltou nos principais segmentos de consumidores: residencial (aumento de 140%), comercial (194%) e industrial (91%).

O uso do gás natural está até onde menos se espera. É usado para a geração de energia elétrica na Usina Termelétrica Luís Carlos Prestes, em Três Lagoas; e para a cogeração da energia de um shopping, em Campo Grande.

Agora, a expectativa da distribuidora é alcançar 10 mil consumidores já em setembro deste ano. A projeção para os próximos anos é ainda mais animadora para a empresa. De acordo com o assessor de Gestão de Riscos e Conformidades, Gustavo Alcântara de Carvalho, com a expansão das ligações, o número de consumidores deve chegar a 15 mil em 2022.

Bolívia

Mato Grosso do Sul usa o gás natural que vem da Bolívia. O consumo do produto importado em outros estados, no entanto, vem sofrendo uma redução drástica por conta da produção recorde brasileira. Isso tem afetado a arrecadação do governo sul-mato-grossense.

O ICMS do gás natural é uma das principais fontes de receita do Estado porque a entrada do produto no Brasil é por Corumbá e a arrecadação fica com Mato Grosso do Sul.

Comentário

Três guardas municipais foram filmados agredindo um morador na UPA em Dourados. No vídeo a que o Douranews teve acesso, em 53 segundos de imagem aparece um rapaz, aparentemente querendo sair do interior da Unidade, quando é abordado pelos GMs. Após um princípio de discussão, quando o rapaz diz 'eu não vou', um dos guardas diz 'vai' e desfere dois tapas no rosto dele e em seguida, com a ajuda de dois outros, consegue imobilizar o homem.

VEJA O VÍDEO

Embora as imagens não relacionem o horário e nem a data do ocorrido, supõe-se que o episódio tenha se passado na manhã desta quinta-feira (22), uma vez que a partir do começo da tarde começaram a proliferar manifestações, com imagens do vídeo feito por pessoas que aguardavam para ser atendidas na UPA.

O jovem é arrastado pelos guardas que tentam levá-lo ao solo para ser imobilizado e, em meio a sinais de agressões, algumas pessoas passam a defender o homem. “Respeita o cidadão!”, ouve-se de um dos presentes, enquanto outras pessoas se movimentam pelo saguão da UPA, incluindo várias crianças. Um dos guardas resolve reagir contra pacientes que passam a registrar o incidente com câmeras de celular.

A Guarda Municipal não se pronunciou oficialmente, mas observadores disseram que o rapaz seria usuário de drogas e que estaria promovendo baderna no local. Um boletim de ocorrência por desacato à autoridade teria sido lavrado pelos membros da Guarda Municipal que foram acionados ao local para atender denúncia de perturbação do sossego em meio ao atendimento na unidade pública de saúde.

Comentário

O juiz Vallisney de Oliveira prorrogou, no meio da noite desta sexta-feira (26) a prisão dos quatro acusados de hacking na Operação Spoofing da PF, informou a GloboNews.

Walter Delgatti Neto, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques permanecerão detidos por mais cinco dias.
Segundo o depoimento de Walter Delgatti Neto à PF, ele entregou o material captado em áudio para a ex-candidata a vice-presidente da República na chapa do candidato Fernando Haddad (PT), Manuela D’Ávila.

Delgatti disse ainda que, num primeiro momento, Manuela duvidou da veracidade da afirmação de que ele tinha o material. Então, sempre segundo o depoimento, Delgatti mandou à ex-deputada federal um áudio com uma conversa entre os procuradores Orlando Martello e Januário Paludo.

“Fomos um time experiente”. A frase que passou despercebida entre tantas nos mais de 40 minutos de entrevista coletiva de Jorge Jesus define bem o que levou o Flamengo aos 2 a 0 sobre o Internacional, na abertura das quartas de final da Libertadores. Some a isso duas características que chegam a reboque da experiência: paciência e eficiência.

Venceu o duelo da noite desta quarta-feira (21) no Maracanã a equipe que fez mais por onde. Disso não há dúvidas. E não estamos falando só pelos 70% de posse de bola, mais do triplo de passes trocados (488 x 134) ou as cinco chances claras contra uma. Por conceito de jogo, o Flamengo mostrou diante do torcedor ser uma equipe que joga futebol, enquanto o Inter tenta impedir que o adversário tenha êxito.

Com exceção de bolas esticadas para um Guerrero nervoso e amplamente dominado por Rodrigo Caio, o Colorado se limitou a defender e catimbar a maior parte do jogo. Quando esboçou colocar as mangas de fora, foi castigado. E por quê? Pela experiência, paciência e eficiência do Flamengo.

Toques rápidos e verticais abriram o jogo e furaram a defesa há 500 minutos invicta. Filipe Luís, Éverton Ribeiro, Gabigol, Gerson... Todos tiveram participações importantes nos dois gols de Bruno Henrique com a mesma característica: o passe rápido e para frente, definiu o Globoesporte.

Palmeiras

Na partida do dia anterior, o Palmeiras foi superior ao Grêmio, jogando na casa do Tricolor gaúcho e levou a vantagem de 1 a zero para o jogo de volta, terça-feira (27) que vem, no Alianz Park. Nesse ritmo, os gaúchos começam a descrer de uma final à lá Rio Grande, já que o Flamengo agora enfrenta o Inter, em Porto Alegre, quarta-feira (28) que vem, com vantagem de dois gols no score. 

Comentário

Página 1 de 1408
  • unimed nova
  • cassems
  • governo raly

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus