Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 deverá custar aproximadamente R$ 537,7 milhões, de acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o que equivaleria a R$ 105,52 por participante. A expectativa é que os gastos fiquem ligeiramente abaixo do exame do ano passado, que, segundo o Inep, custou R$ 106,13 por estudante, totalizando R$ 589,8 milhões. O valor corresponde aos gastos desde a elaboração do exame até a impressão, distribuição e correção das provas.

Dos R$ 537,7 milhões, segundo a autarquia, R$ 179,7 milhões, o equivalente a cerca de um terço, vem do pagamento das inscrições. O restante é pago pelo governo. As inscrições custaram R$ 85 a cada participante. Cerca de 2,1 milhões de estudantes pagaram a taxa. Os demais tiveram isenção por atenderem aos critérios estabelecidos pelo Inep.

Segundo o presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Lopes, o valor ainda pode mudar. “Em função da abstenção, pode até baixar. Mas pode acontecer [de aumentar], se tivermos que fazer um número de reaplicações maior que o normal, teremos que imprimir mais provas”, explicou. Estudantes que forem impedidos de fazer a prova por conta de problemas como falta de luz, alagamentos, entre outros, têm direito à reaplicação do exame.

Ao todo, cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no Enem deste ano, que será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As notas do Enem podem ser usadas para participar do Sisu (o Sistema de Seleção Unificada), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior, para concorrer a bolsas de estudo pelo Prouni (o Programa Universidade para Todos) e a financiamentos pelo Fies, o Fundo de Financiamento Estudantil).

Enem digital

O governo aposta no Enem digital, que começará a ser testado em 2020, para a redução dos custos de aplicação da prova. Este ano será o último de aplicação do Enem exclusivamente impresso. De acordo com Lopes, o Enem digital poderá reduzir o número de estudantes que se inscrevem e faltam à prova. Segundo ele, muitas das abstenções são de estudantes que fazem a prova em locais distantes de onde moram.

Comentário

Após mais de seis meses interditada, chegou ao fim a obra de recuperação da avenida Presidente Vargas. A semana terminou com a reativação do tráfego na região que liga a saída de Dourados para Itaporã graças ao projeto de recuperação do trecho elaborado pela Secretaria municipal de Obras, com o apoio da Câmara de Vereadores e intervenção do vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura, Murilo Zauith (DEM), para a viabilização e liberação dos R$ 871 mil para as obras.

Os vereadores celebraram a ação conjunta para a execução das obras. Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PR), líder da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, foi interlocutor das articulações junto ao Executivo municipal e ao vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura, no sentido de obter a garantia do Governo de Mato Grosso do Sul nesta parceria. Já o presidente da Casa de Leis, vereador Alan Guedes (DEM), interviu na mobilização dos demais parlamentares para a realização de reuniões na Câmara, com a prefeita Délia e o vice-governador, dando origem ao pacto de união que proporcionou o projeto de execução da recuperação da avenida.

“A Presidente Vargas foi uma luta de todos nós”, garantiu Alan Guedes. O parlamentar destacou a grandiosidade da obra, que demorou a ficar pronta. “Se não fosse a interferência da Casa, no colegiado de seus vereadores, recebendo o vice-governador, a prefeita, em que externamos nossa preocupação com a execução daquela obra, talvez os seis meses não teriam sido tempo suficiente para que nós pudéssemos ver esta obra concluída”, completou.

No mês de maio, assim que houve o desmoronamento da avenida, o presidente da Casa convocou os vereadores para reunião com a prefeita. Já no mês de junho, os parlamentares se reuniram com o secretário estadual de Infraestrutura e a administração municipal, formalizando o convênio do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul).

“É necessário fazermos um agradecimento especial ao vice-governador Murilo, ao diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Luis Roberto Martins de Araújo, ao governador Reinaldo, destacando a parceria do Estado com os douradenses”, comemorou Alan Guedes.

O vereador esteve ao menos quatro vezes em Campo Grande para contribuir com a entrega de documentos referentes à preparação do projeto. “Acompanhei de perto todo o trâmite, a parte burocrática, convênio do Estado com o Município e ver o resultado da obra pronta é, de fato, muito gratificante saber que nós estamos cumprindo com nosso papel e nosso dever na Câmara Municipal”, enfatizou o presidente.

Comentário

Para a dupla de amigos de longa data acostumada a se encontrar em hotéis de luxo e diante de arenas de shows com público de 100 000 pessoas, o cenário da vez era bem diferente — um apartamento de 60 metros quadrados dentro de um condomínio modesto de Guarulhos, em São Paulo. Um dos principais ídolos sertanejos do Brasil, Sérgio Reis foi ao local para visitar na semana passada Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca, o maior locutor da história dos rodeios do país.

Deitado, de pijama, com uma sonda na narina esquerda, conforme mostrou a reportagem da revista Veja do dia 4 deste mês, que acompanhou essa nova fase do ídolo das arenas e parque de diversões, há vinte dias, uma junta médica deu o diagnóstico: o retorno de um tumor em pontos da garganta e na base na boca. Levando em conta o histórico de saúde do paciente, que é portador do vírus HIV e tem oito válvulas na cabeça em decorrência de uma criptococose contraída em 2013, os especialistas avaliaram que ele não aguentaria se submeter a sessões de quimioterapia nem muito menos a uma cirurgia.

Asa Branca vive sob cuidados paliativos, quando não há mais esperança de cura e os tratamentos se destinam a minimizar as dores. “Vim aqui, meu amigo, me despedir de você”, disse Sérgio Reis ao colega, descreve a publicação.

Sedado com um coquetel de potentes analgésicos, que lhe são ministrados a cada quatro horas, Asa Branca, de 57 anos, enfrenta com coragem a situação e tem aproveitado o tempo para refletir sobre o passado. No auge da carreira, chegou a faturar mais de R$ 300 000 por mês em cachês e namorava famosas como a modelo Alexia Dechamps e a atriz Isadora Ribeiro. Sua marca registrada era descer de helicóptero no meio das arenas lotadas. A queda veio no mesmo ritmo da ascensão alucinante.

Esbanjou para valer com farras e drogas (“cheirava cocaína quase todo dia”, confirma) e ficou conhecido como o “Tim Maia dos rodeios”, depois de faltar a muitos compromissos. Se pudesse voltar atrás, conta que teria evitado o vício no pó (“a ‘muierada’ e as baladas eu faria tudo de novo”) e a gastança desenfreada de dinheiro, como descreve o jornalista João Batista Jr para a Veja.

O maior arrependimento, no entanto, está relacionado à participação em espetáculos em que os animais eram maltratados — por ele e pelos outros peões, com incentivo dos organizadores dos shows. Ao fazer vistas grossas a isso em troca da fama, acredita Asa Branca, um castigo divino caiu sobre ele na forma da sucessão de problemas de saúde. “Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causar nos bichos dos rodeios”, diz, com a dicção bastante prejudicada pelos tumores, sem um pingo de vestígio da voz potente que lhe garantiu sucesso e fortuna nos anos 90.

asa branca rodeio

Na arena de rodeios, microfone sem fio em punho, vendo os animais sofrerem: 'seguraaaaaa, peão'!

Quando era aprendiz de peão, ele amarrava arame farpado em pneus para depois jogar no pescoço de cavalos. O sangue escorria pelas crinas enquanto os animais saltavam com dores. Após um tombo em que quebrou quatro costelas e perfurou o pulmão, mudou de ramo. Depois de uma temporada como imigrante ilegal no Texas, nos Estados Unidos, trouxe na mala um microfone sem fio. O negócio era uma novidade na época no Brasil, e Asa Branca utilizou-o para começar a narrar os espetáculos dentro da arena, em vez de ficar em cima de um púlpito, como faziam seus concorrentes. Com o famoso ‘seguuuraaaaa, peão!’ revolucionou o ofício e tornou-se o mais famoso profissional do gênero no país, justamente no momento em que esses eventos começaram a ganhar musculatura e a se espalhar pelo território brasileiro, junto com o ‘estouro da boiada’ da primeira leva de astros sertanejos.

“Dos rodeios grandes aos pequenos, a festa era de alegria para o público, mas de dor e sofrimento para os bichos”, conta Asa Branca. Ele diz ter visto competidores usar um aparelho para emitir choques de 12 volts com o objetivo de fazer com que os bois saltassem de forma mais frenética, para garantir boas notas diante dos juízes. Havia também tropeiros que colocavam arames no sedém [a faixa de couro enrolada na região da virilha do animal] com o mesmo objetivo. “Eu via tudo isso na época, mas não me importava”, reconhece. Ao se despedir do amigo, após a visita, invocou o resto que lhe sobra de orgulho próprio para tirar o pijama e fazer uma foto com Sergio Reis vestido com o velho chapéu de caubói. Ambos choraram, conclui a reportagem de Veja.

Comentário

A Unimed Dourados vai realizar, sábado (19) que vem, a sétima edição da Caminhada pela Saúde. As inscrições podem ser feitas até o dia 18. Com um percurso de 4 km, a atividade terá largada às 7 horas no Parque dos Ipês. O educador físico Fabricio Henrique Santos, do Programa de Medicina Preventiva da Unimed, justifica o evento que integra o Programa Viver Bem.

“É um exercício leve, com baixo impacto e não exige grande esforço de quem pratica, sendo uma opção para deixar o sedentarismo de lado e manter a qualidade de vida”, define Fabricio. “Praticar atividades físicas para manter a vida mais saudável e equilibrada é primordial para todos”, acrescenta.

“A caminhada oferece inúmeros benefícios para a saúde mental e física. Este ano queremos incentivar as pessoas a darem o primeiro passo para uma vida mais saudável e que esse passo seja com a Unimed” convida o educador. São esperados mais de mil participantes para caminhar com a Unimed. A caminhada será iniciada após uma aula de alongamento.

No local, estarão disponíveis equipes para aferição da pressão arterial e testes de glicemia dos participantes. Ao final da caminhada será realizado sorteio de brindes para todos os participantes. Para participar, interessados devem levar 1kg de alimento não perecível no Espaço Viver Bem que funciona na Rua Hayel Bon Faker, 3223, nos fundos da Unimed Dourados.

Comentário

O cosmonauta russo Alexei Leonov, o primeiro humano a caminhar no espaço em 1965, morreu nesta sexta-feira (11) aos 85 anos de idade após enfrentar uma longa doença, informou a agência de notícias russa TASS. O enterro deverá ser em Moscou na terça-feira (15), informou o Centro de Preparação de Cosmonautas.

Em 1965, Leonov foi o cosmonauta que caminhou do lado de fora da espaçonave. Ele fez um deslocamento de dois a três metros de distância ao longo 12 minutos e 9 segundos, de acordo com a agência de notícias Reuters. Leonov foi também o comandante da primeira missão espacial conjunta entre Rússia e Estados Unidos.

Comentário

A líder do governo no Congresso Nacional, deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), conversa com a cúpula nacional do Democratas sobre a possibilidade de se filiar ao partido. Um integrante do DEM ouvido pelo site Congresso em Foco disse que "essa hipótese existe".

O movimento acontece em meio à crise entre o PSL e o presidente Jair Bolsonaro. Joice não fez parte do grupo de 20 deputados que foram ao Palácio do Planalto na quarta-feira (9) entregar uma carta de apoio ao presidente da República e cobrar mudanças na sigla. A deputada de São Paulo busca viabilizar candidatura ao comando da capital paulista e enfrenta resistência no PSL.

"Ora, vou apoiar quem o PR [presidente da República] indicar, qualquer um que diga ter o apoio dele nesse momento está mentindo!", escreveu no Twitter o deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP), que também quer ser candidato. O dirigente do DEM afirma que uma candidatura de Joice à Prefeitura de São Paulo pelo partido ainda precisaria passar pela condução do diretório paulista do DEM.

O DEM-SP é presidido pelo vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia. O governador João Doria (PSDB) apoia a reeleição de Bruno Covas (PSDB) na Prefeitura em 2020, de acordo com a publicação.

Comentário

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta sexta-feira (11), através da conta pessoal que mantém no microblog Twitter, que o Governo vai dobrar o limite atual para compras em free shops. “Os brasileiros que voltam de viagens do exterior poderão comprar US$ 1 mil em produtos nos aeroportos – hoje, o limite é de US$ 500”, escreveu ele.

Os free shops ou duty free shops são lojas geralmente localizadas em salas de embarque e desembarque de aeroportos onde os produtos são vendidos sem encargos e tributos. De acordo com o presidente, o Ministério da Economia prepara decreto com a medida, a ser publicado nos próximos dias.

Ainda pelo Twitter, Bolsonaro também informou que a cota permitida para compras no Paraguai, via terrestre, vai mudar. Nesse caso, o governo vai ampliar de US$ 300 para US$ 500 o valor máximo por pessoa que cruza a fronteira em busca dos atrativos comercializados à título de exportação.

Comentário

Fernando Pires Malvino, de 48 anos, foi morto com golpe de enxada na cabeça após dizer a Delvizio Mendes Flores, de 21 anos, que queria ter relações sexuais com a irmã dele. O fato aconteceu no meio da madrugada desta sexta-feira (11) em um bar perto da casa dos dois, em um bairro de Corumbá. Flores foi preso em flagrante.

De acordo com a PM (Polícia Militar), o irmão de Delvizio ligou para o 190 informando sobre o crime e dizendo que o rapaz estava no local. Testemunhas contaram que viram quando a dupla estava bebendo momentos antes do ocorrido e depois só perceberam que Delvizio estava sentado em cima da vítima, e que o rapaz no solo tinha o rosto ensanguentado.

Delvízio Flores contou aos policiais, ao ser abordado, que estava bebendo perto de casa quando conheceu Fernando e o convidou para beber. Em determinado momento o homem teria perguntado sobre a irmã dele, dizendo que queria ter relações sexuais com ela. O autor disse que ficou nervoso com essa revelação e que pegou uma enxada e deu um golpe na cabeça de Fernando, que morreu no local.

Comentário

O trabalho realizado pelo Mestre Guerreiro, como é chamado o criador da Associação de Capoeira Baiana, em Dourados, Mario Alves dos Santos, será reconhecido, mais uma vez ao longo da trajetória de vida, com uma homenagem a ser prestada no evento que o clube Capoeira Cultura Quilombo vai realizar, dias 25 e 26 deste mês, durante o 1º. Encontro Estadual em Campo Grande.

Reconhecido nacionalmente como o mais antigo instrutor da modalidade em Mato Grosso do Sul, Mestre Guerreiro já detém, além de outros trinta títulos de valorização do trabalho profissional, o prêmio “Viva meu mestre”, oferecido durante evento do qual participou em Brasília, realizado pelo Iphan, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Na Academia de Capoeira Baiana, que criou assim que chegou a Dourados, nos anos 80, Mestre Guerreiro dá aulas a pessoas de todas as idades, e atende ainda crianças e jovens carentes. Ele ensina técnicas de flexibilidade, coordenação motora, reflexo e equilíbrio, com aulas ministradas de segunda a quarta-feira, das 19h30 às 21 horas, na avenida Independência, 285, onde funciona a escola.

Comentário

Renato Gaúcho viu o Grêmio colar no G-6 do Brasileirão com a vitória por 2 a 1 sobre o Ceará, na última quarta-feira (9), no estádio Centenário, mas, o técnico desceu a Serra Gaúcha com um olhar de preocupação sobre o elenco que dispõe para a sequência do campeonato. Em alerta para evitar lesões, o treinador vai preservar peças pontuais contra o Atlético-MG no jogo de domingo (13), às 18 horas (de MS), no estádio Independência, pela 25ª rodada.

Dois atletas despertam atenção especial: Diego Tardelli e Léo Moura, ambos substituídos no segundo tempo em Caxias do Sul. Maicon também pode ser alvo de um descanso preventivo de olho também na decisão com o Flamengo pela semifinal da Libertadores. As preservações somadas às convocações de Everton, Matheus Henrique e do argentino Kannemann podem fazer o Tricolor ter time misto no Horto, sem seis titulares, conforme repercute o Globoesporte.com.

“Estamos preocupados com o jogo do fim de semana. (Eles) Sentiram a perna pesada, mas não têm lesão nenhuma. Léo está voltando, Tardelli correu bastante, a perna direita ele vem se queixando, é melhor tirar o jogador porque para ele ter um estiramento é muito rápido. É arriscado, por isso tirei”, disse Renato após a partida.

Comentário

Página 4 de 1456
  • al sustentavel 2
  • kikao professor

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus