Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Viva Mulher – programa realizado pelo Centro de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher da Secretaria municipal de Assistência Social, registrou desde janeiro de 2017 até fevereiro deste ano, uma média de dois atendimentos diários de acolhimento e acompanhamento psicossocial e jurídico à mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Essa média é resultado dos números de atendimentos realizados em 2017 (518), em 2018 (935) e neste ano, até fevereiro (72). Todas estas pessoas receberam orientações e/ou acompanhamento psicossocial, informa a coordenação do programa.

No entanto, ainda são muitas as mulheres que sofrem violência e não procuram amparo no Viva Mulher. Tais crimes, tipificados na Lei 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da Penha, são caracterizados pela violência física, psicológica, sexual, patrimonial e a violência moral, ou qualquer conduta que se configura como uma destas.

“Ainda existe um número elevado de registros de ocorrências na DAM (a Delegacia de Atendimento à Mulher), porém, nem todas as mulheres vítimas de violência desejam receber acompanhamento psicossocial no Centro”, informa a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Sônia Maria Rodrigues Pimentel.

Ela reitera que a estrutura do Viva Mulher comporta muito mais atendimentos e as vítimas devem ser encorajadas a buscar amparo. “Toda mulher que sofre violência deve denunciar o agressor, solicitar apoio nos serviços sócio-assistenciais, como também, em qualquer serviço público que a vítima consiga estabelecer vínculo e procurar informações”, disse, lembrando que o Viva Mulher recebe encaminhamentos de diferentes órgãos públicos; a maior demanda é da DAM.

Os atendimentos acontecem para todos os tipos de violência tipificados e, em casos graves, é disponibilizado até mesmo um lugar para abrigar as mulheres e filhos. “A permanência pode ser de até seis meses. Destaca-se, que a mulher e seus filhos, menores de 18 anos, acolhidos em instituição, recebem todo acompanhamento”, explicou Sônia Pimentel.

O trabalho é mais um proposto pela Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher e luta para promover a inexistência desse tipo de crime na sociedade, conforme explica a coordenadora do Viva Mulher, Marly Maria Morgenrotti Ferreira.

“Consideramos as causas de violência doméstica como multifatoriais, ou seja, são resultantes de um conjunto de aspectos sociais, econômicos, emocionais, culturais. Sendo assim, entendemos a necessidade de políticas públicas transversais efetivas, cada setor assumindo sua responsabilidade”, disse Marli, ao propor constante diálogo em torno desse tema.

Ajuda

Para denúncias, ou, pedidos de informações e encaminhamentos quanto às ações de violência contra a mulher, o telefone da DAM é 3421-1177. O Disque Denúncia atende pelo telefone 180 e o Centro Viva Mulher atende vítimas dessa situação pelo telefone 3424-5268.

Comentário

Coordenador da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento das Unidades de Conservação Ambiental, o deputado estadual Renato Câmara (MDB) defendeu, nesta sexta-feira (22), durante a realização do 1º Seminário Estadual da Água, realizado no dia mundial da água pela Assembleia Legislativa, a criação do Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

“Não se faz preservação sem investimentos. A ideia é obter suporte financeiro para a consecução de estudos, ações, planos, programas, projetos, obras e serviços que visem à recuperação e conservação das águas. A Assembleia Legislativa atuará como guardiã dos recursos hídricos de Mato Grosso do Sul. Temos o município de Bonito com suas águas cristalinas, o Pantanal com seus rios e o Aquífero Guarani com sua reserva de água potável. E temos o dever de cuidar de nossas riquezas”, destacou.

Câmara lembrou ainda da participação do Estado no Pacto Nacional pela Gestão das Águas, que está no segundo ciclo. “Já no próximo ano, as metas assinadas neste Pacto serão apresentadas na Assembleia Legislativa, durante o 2º Seminário Estadual da Água. Vamos debater os avanços e as dificuldades encontradas”, acrescentou.

Palestras

No seminário, realizado em conjunto com o Rotary Internacional, os recursos hídricos e de saneamento foram apresentados pela pesquisadora Cláudia Maria Real Leite. Segundo ela, aproximadamente 780 milhões de pessoas no mundo não têm acesso a água limpa e saneamento básico. “Nosso trabalho não se limita à escavação de poços. Compartilhamos nossos conhecimentos com líderes comunitários e professores para que os resultados das nossas ações sejam duradouros”, disse ela durante palestra.

A engenheira Ana Luzia de Almeida Batista Abrão explicou sobre bacia hidrográfica, recursos hídricos, águas superficiais, água subterrânea, área legalmente protegida, unidades de proteção integral, unidades de uso sustentável e Reserva Particular do Patrimônio Natural. E o coordenador de cartografia do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, Arnaldo Rodrigues Menecozi, exibiu uma pesquisa que resultou na publicação do livro “Enciclopédia das Águas”, referência para estudos nas áreas de geografia, topografia, hidrografia, história, cultura, turismo e meio ambiente.

As professoras Viviane Scalan Fachin e Marinete Aparecida Zacharias Rodrigues comentaram sobre a história da água, evolução geológica e humana, placas tectônicas, assoalhos dos oceanos, ocupação humana na América do Sul e representação das bacias hidrográficas em Mato Grosso do Sul.

Debates

As discussões continuaram no período vespertino com realização de três palestras. No início da tarde, o gerente de Recursos Hídricos do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) falou sobre as ações do órgão e da Semagro (a Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em palestra intitulada “As políticas públicas da Semagro para as bacias do Paraná e do Paraguai”.

Na sequência, Synara Olendzid Broch, doutora em Desenvolvimento Sustentável, professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRHidro/MS), proferiu a palestra “A importância da água para o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso do Sul”.

Na parte final do evento, o prefeito de Ivinhema, Éder Ulison França Lima, falou sobre “os desafios do gestor municipal na proteção dos recursos hídricos e meio ambiente”. No encerramento, os participantes puderam prestigiar a apresentação do coral Fronteiras Abertas.

Das discussões do seminário e de outras a serem feitas nos próximos dias por grupo de trabalho de participantes do evento, será elaborada uma carta a ser apresentada em sessão da Casa de Leis nas próximas semanas para justificar, inclusive, a proposta de criação do Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Comentário

Uma das fundadoras da ADL (Academia Douradense de Letras), morreu na tarde desta sexta-feira (22), no Hospital da Cassems, em Dourados, vítima de câncer, e será sepultada às 16 horas deste sábado, no cemitério Parque Dourados, a poetisa Ruth Hellmann.

Gaúcha de Erechim, ela residia em Dourados desde 1981 e, depois de participar da fundação da Academia Douradense de Letras, tomou posse em 27 de março de 1993 na Cadeira nº 15 (Patrono: Clori Benedetti de Freitas), sendo denominada "A Poetisa das Crianças e Musa dos Cordéis".

Hellmann lançou o primeiro livro em 1990, chamado "Poemas espontâneos", e desde então escreveu 23 obras, sendo três de poemas e 19 histórias infantis. Além dos livros, publicou dezenas de folhetos de literatura de cordel, gênero literário que lhe rendeu muitos prêmios em concursos de diversos estados.

Há seis anos enfrentando a doença que a vitimou, e passando por tratamentos quimioterápicos, Ruth Hellmann não parou com as atividades literárias, publicando livros e participando de feiras, palestras e sessões de contação de histórias em escolas e bibliotecas de Dourados e outros municípios de Mato Grosso do Sul. Recebeu em 2011, da Câmara de Vereadores, o título de "Cidadã Douradense", e o Prêmio "Marçal de Sousa – Tupã I"

Obras

"Amar Você"; "Alguns Amigos"; "Mela e Melô"; "As abelhas"; "Ande no Alfabeto"; "Jati chorou" e sua tradução para a língua inglesa "Jati Cried"; "Amigas Amoras"; "Elefantes Elegantes"; "Ande em Números"; "Fitas no Formigueiro"; "Pequenos Poemas"; "A sacada e a cevada"; "Versos e Versículos"; "Upa-Upa", livro trilíngue (português, guarani e espanhol); "Pão e Poesia – Pan y Poesía" (português e espanhol); "Poemas para Dourados"; "Ande nas Vogais", "Angol no sítio", "A Lenda dos Tuiuiús" e "Perseverança", lançado em 2018, levam a assinatura da imortal.

Comentário

O funeral do garoto Nicolas Lima Henklain Ferruzzi, de 11 anos, que morreu nesta sexta-feira (22), por volta de 3h30 da madrugada, após diagnosticado com dengue hemorrágica, acontece no complexo de capelas da Pax Primavera, em Dourados. O corpo será levado na manhã deste sábado (23) para ser cremado em Maringá, no norte do Paraná.

De acordo com familiares, Nicolas foi atendido terça-feira (19) no Hospital Santa Rita e na quinta (21), já em estado gravíssimo, transferido para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do HU (Hospital Universitário), onde trabalham os pais dele, o médico neuro-cirurgião Emerson Ferruzzi e a esposa Jucilaine Lima Ferruzi.

Análise do Blog do Clóvis

Campanhas de amigos e colegas de trabalho, da UFGD, do próprio HU e da escola Lumière, onde o menino estudava, de doações de sangue para ajudar no tratamento, resultaram infrutíferas. Acometido da dengue no estado hemorrágico, Nicolas morreu na madrugada desta sexta.

A dengue hemorrágica

Embora ainda seja chamada de dengue hemorrágica pela população, a versão mais ameaçadora dessa doença agora tem o nome de dengue grave, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), nomenclatura que o Brasil também passou a adotar a partir de 2014.

Além dos sintomas clássicos (febre, enjoo e dores no corpo), ela envolve sangramentos, palidez, sudorese, dificuldade de respirar e comprometimento de alguns órgãos, o que pode levar a óbito imediato.

Existem quatro tipos de vírus da dengue e qualquer um pode causar esse problema considerado muito perigoso. Os quadros graves são mais comuns em quem já foi atacado por um desses agentes infecciosos anteriormente. Isso porque, na segunda agressão, o sistema imunológico do próprio paciente tende a disparar uma reação excessivamente forte.

Em Dourados

Boletim epidemiológico divulgado quinta-feira (21) pela Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul mostra que, em 2019, Dourados já registrou 481 notificações de dengue, com 185 casos confirmados. Durante todo o ano de 2018, foram 21 confirmações da doença no Município.

Comentário

Nicolas Ferruzzi, de 11 anos de idade, morreu na madrugada desta sexta-feira (22) no HU (Hospital Universitário) de Dourados onde foi internado no meio da noite desta quinta-feira (21) com sintomas de dengue hemorrágica.

O menino era filho do casal de neurocirurgiões Emerson e Jucilaine Ferruzzi, dedicados profissionais da saúde pública em Dourados.

Comentário

Ação fiscalizadora da Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) tirou de circulação um micro-ônibus que realizava o serviço de fretamento de trabalhadores de Dourados para um frigorífico localizado em Caarapó. Isso foi possível após denúncia recebida pela Ouvidoria do órgão.

O veículo transportava funcionários que moram em Dourados para um frigorífico no distrito de Nova América, em Caarapó. Sem cadastro na agência, e, portanto, sem a autorização que atesta a permissão para oferecer o serviço, o veículo é considerado clandestino. Onze pessoas eram levadas no momento do flagrante, realizado na BR 163.

Para não prejudicar os trabalhadores, foi garantido o desembarque do grupo na empresa, e a Agência realizou, em Dourados, o procedimento de autuação e apreensão do veículo, informa a Agepan.

O serviço de fretamento contínuo é uma das modalidades de transporte coletivo regulado e fiscalizado pela Agepan. Para operar, uma empresa precisar estar credenciada, comprovar as condições estabelecidas na regulamentação, ter o veículo periodicamente vistoriado, e ter acordo firmado com o contratante. A oferta desse tipo de serviço por veículo ou empresa não credenciados implica em autuação, multa e é passível de apreensão.

A Agência alerta aos usuários para exigir a comprovação de regularidade sempre que for fazer uma contratação. Em caso de necessidade de informação ou para fazer uma denúncia, basta contatar a Ouvidoria, diretamente pela internet no sistema eletrônico e-Ouv, ou gratuitamente pelo telefone 0800 600 0506.

Comentário

A Unigran realizou, terça-feira (19) à noite, a edição deste ano da ADI (a Avaliação de Desenvolvimento Institucional), com os acadêmicos de todos os cursos. A avaliação objetiva mensurar a qualidade dos cursos, melhorar o desempenho acadêmico e auxiliar os docentes na tomada de decisões. Reconhecida como um ótimo instrumento de avaliação institucional por especialistas do Ensino Superior, a ADI é uma ferramenta que garante cada vez mais eficiência na formação acadêmica.

A professora Maria Alice de Mello Fernandes, Pró-reitora de Ensino e Extensão, explicou que o objetivo principal da ADI é qualificar o ensino. “A Unigran é pioneira em buscar estratégias e metodologias que fortaleçam o aprendizado do aluno, qualificando o ensino e alcançando resultados efetivos. E com a ADI, temos uma indicação precisa e confiável da viabilidade das ações institucionais, além de termos uma noção de como está o ensino. Outro ponto importante é que ela aponta nossas potencialidades e principalmente se há alguma fragilidade. Ao constatar uma, vamos desenvolver ações para solucioná-la e também diminuir possíveis dificuldades em um ou outro ponto, principalmente naqueles conteúdos que são essenciais para que o nosso aluno se torne um bom profissional”, destacou.

Apontou ainda que a prova tem a capacidade de diagnosticar o desempenho de cada aluno durante todo o curso. “Na ADI, é medida a evolução dos acadêmicos por uma média ponderada que nos possibilita monitorar os níveis de aprendizagem, desde o primeiro ao último ano de formação. Tudo isso porque queremos que eles saiam o mais preparado possível para o mercado de trabalho”, acrescentou.

A ADI envolve conhecimentos gerais e específicos da área de formação do estudante, sendo composta por questões de múltipla escolha e dissertativas. O índice de acerto esperado é gradual, de acordo com cada semestre do curso. Os acadêmicos recebem uma pontuação, conforme a média ponderada da turma.

A acadêmica do 7º semestre de Direito, Ana Caroline de Souza Mendes, sabe dos benefícios da avaliação e acompanha seus resultados. “A ADI é muito importante para que os alunos percebam o próprio desenvolvimento durante a graduação. Faço questão de acompanhar meu desempenho para ver o quanto estou evoluindo ao longo dos semestres. Com essas e outras atividades, vejo a preocupação da Instituição em oferecer o melhor para os alunos e o quanto ela busca cada vez mais a qualidade do ensino. Me sinto privilegiada por estudar na Unigran”, comentou.

Já a estudante Sani da Silva Farias, do 9º semestre de Psicologia, mencionou que a prova também contribui na formação integral dos alunos. “Além dos objetivos institucionais e do monitoramento do desempenho de cada aluno, a ADI é muito importante porque resgata conteúdos ensinados nos primeiros semestres, auxiliando no aprendizado integral dos conteúdos específicos desses futuros profissionais”, destacou.

Ainda por meio da ADI, os professores e coordenadores formulam as disciplinas e aprimoram o ensino. Trata-se de um mecanismo que permite aprimorar e adequar as metodologias de ensino, reforçando a preocupação com a qualidade. Além da ADI, a Unigran ainda realiza diversas atividades voltadas ao aprimoramento metodológico e didático, buscando a excelência contínua, como palestras e cursos ministrados por profissionais renomados para ajudar a preparar melhor os professores e ainda apresentar metodologias dinâmicas, que permitem mais interação e participação dos alunos.

Comentário

A Sanesul celebra esta sexta-feira (22), como um dia muito importante para a empresa que exerce a atividade relacionada ao abastecimento de água potável e a coleta e tratamento de esgoto em todo o Estado. Ao longo da semana, várias ações foram realizadas por conta do Dia Mundial da Água.

Para o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, falar sobre o trabalho desenvolvido pela empresa de saneamento, as obras e os investimentos que estão sendo realizados nos municípios onde atua, os 40 anos da Sanesul e as novas metas de trabalho, e a campanha de conscientização realizada quanto ao uso racional da água, são tarefas diárias.

Walter Carneiro Junior é advogado, já fez parte do Conselho de Administração da Sanesul de 2007 a 2010, exerceu o cargo de secretário de Fazenda no município de Dourados de 2011 a 2014, foi presidente do Confaz/MS, o Conselho dos Secretários de Fazenda dos Municípios de MS (2013 a 2015) e fez o assessoramento superior no Governo do Estado de Mato Grosso do Sul de 2015 a 2018.

Confira posições dele na entrevista produzida pela assessoria da Sanesul:

P = A Sanesul é hoje uma empresa pública referência em tratamento e distribuição de água no Mato Grosso do Sul e continua investindo em novas tecnologias e obras que visam tornar a empresa ainda mais eficiente e responsável. Como a empresa olha para o futuro, num tempo em que o cidadão exige cada vez mais atuações sustentáveis, limpas e responsáveis? O que os prefeitos e moradores dos municípios atendidos podem esperar dessa gestão?

R = A meta desta gestão é buscar a universalização do saneamento básico em Mato Grosso do Sul. Vamos manter a gestão de qualidade e o abastecimento de água nas localidades operadas, e vamos aumentar progressivamente o índice de esgotamento sanitário. O compromisso da Sanesul é com a saúde e a qualidade de vida da população de Mato Grosso do Sul. O apelo do saneamento básico se faz presente hoje como qualidade de vida.

P = A Sanesul faz planos de ampliar suas operações no Mato Grosso do Sul?

R = A Sanesul iniciou operações atendendo apenas 17 localidades. Hoje, atende 128 localidades com abastecimento de água tratada e tratamento de esgotamento sanitário, sendo 68 municípios e 60 distritos. Mato Grosso do Sul tem 79 municípios, isso mostra o quanto a empresa está preparada para abraçar novas comunidades se for preciso. Nosso plano é continuar servindo a população com água de qualidade e ampliar a rede e tratamento de esgoto, e temos capacidade técnica e operacional para alcançar este objetivo.

P = Quais os principais investimentos previstos pela empresa e onde devem acontecer?

R = A empresa tem condições de proporcionar muitos investimentos para a população de Mato Grosso do Sul. Hoje a Sanesul faz gestão de qualidade buscando, a cada dia, mais investimentos para aumentar a sua capacidade de serviço e atendimento. Com 40 anos de trabalho, a empresa conseguiu universalizar o fornecimento de água de qualidade nos locais onde atua. A meta agora é trabalhar para a universalização do esgotamento sanitário nos municípios operados. Atualmente, entre obras em execução e previstas, R$ 800 milhões são disponibilizados para o saneamento nos municípios em que atuamos.

P = Qual a preocupação da Sanesul com as questões ligadas ao Meio Ambiente?

R = Todas as obras de saneamento da empresa estão em conformidade com a legislação atual. É importante destacar que todo o esgoto coletado pela Sanesul é tratado. A Sanesul possui o laboratório de controle em Campo Grande onde é monitorado a eficiência do processo. Mês de março é especial, pois comemoramos o Dia Mundial da Água, e preparamos uma campanha e ações para mostrar a importância desse nosso bem mais precioso, necessário, e que deve ser cuidado de forma especial para que não falte no futuro.

Comentário

O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, afirmou na tarde desta quinta-feira (21) que a prisão do ex-presidente Michel Temer não deve atrapalhar votações importantes no Congresso Nacional, como a reforma da Previdência, mas admitiu que o episódio gera "ruído" político.

"Eu acho que não [atrapalha]. Tem ruído, vai ficar esse ruído, mas vamos aguardar, pode ser que daqui a pouco ele seja solto, vamos esperar o que pode acontecer", disse. Para Mourão, Temer pode ganhar, em breve, "um habeas corpus de um ministro qualquer".

Perguntado se o governo dará prioridade à votação da reforma da Previdência em relação a outros projetos, como o projeto de lei anticrime, Mourão destacou que as mudanças nas regras da aposentadoria são fundamentais para "destravar" as demais agendas do país. Ele comparou a reforma como a boca de uma garrafa, que precisa ser ultrapassada para que se possa acessar o interior da garrafa, com espaço maior.

"Ninguém tem dúvida que a reforma da Previdência é prioritária, porque é como se fosse uma garrafa, estamos na boca da garrafa querendo entrar no espaço maior que tem no interior dela. Isso é a reforma da Previdência, ela destrava o jogo no Brasil. Ela não será a solução dos males do Brasil, mas se for aprovada, passa confiança para os investidores não só aqui do Brasil, mas os investidores internacionais", argumentou.

Para o presidente em exercício, o governo precisa trabalhar para a "conquista de corações e mentes" no Congresso Nacional em favor da reforma da Previdência, já que ainda não tem apoio majoritário entre os parlamentares. Hamilton Mourão embarcou para Porto Alegre, onde realiza palestra nesta sexta (22) a convite da Fiergs (a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul).

Comentário

Após mais de 30 horas sem energia, o Detran de Dourados conseguiu restabelecer os serviços por volta das 17 horas desta quinta-feira (21), depois de uma pane no transformador que abastece a agência local ocorrida por volta das 10 horas desta quarta (20).

“Até que enfim, energia restabelecida na Agência de Trânsito de Dourados”, festejou o diretor Aparecido Dias Duarte. Ele confirmou que o transformador da rua, nas imediações do órgão, sofreu forte descarga por conta das fortes chuvas de quarta-feira na cidade, gerando a pane no sistema.

A agência do Departamento Estadual de Trânsito em Dourados reabre nesta sexta (22) a partir das 7h30.

Comentário

Página 2 de 1253
  • roze

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus