Timber by EMSIEN-3 LTD
Sexta, 14 Dezembro 2018 08:49

Polícia vê relação com grilagem de terra na morte de Marielle

Escrito por
Marielle foi executada a tiros junto com o motorista Anderson, há nove meses, no Rio Marielle foi executada a tiros junto com o motorista Anderson, há nove meses, no Rio Reprodução/TV Globo

O secretário de Segurança Pública do Rio, Richard Nunes, afirmou, em entrevista ao jornal "Estado de São Paulo", que a vereadora Marielle Franco foi morta por milicianos que acreditavam que ela poderia atrapalhar negócios de grilagem de terras na Zona Oeste do Rio. Nesta sexta-feira (14) faz nove meses que a vereadora e o motorista Anderson Gomes foram executados no Rio.

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do vereador Marcello Siciliano (PHS), na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, na manhã desta sexta, no sentido de apurar a relação com os assassinatos ocorridos no dia 14 de março deste ano.

No local, os agentes apreenderam um tablet, um computador, HD e documentos. O vereador não foi encontrado em casa. Também houve apreensão de computadores no gabinete do parlamentar, na Câmara de Vereadores do Rio, no Centro. A porta do escritório precisou ser arrombada. Siciliano ainda não havia aparecido para trabalhar até o final da manhã, segundo o G1.

Durante as investigações, uma testemunha falou para a Polícia Civil e para a Polícia Federal que o vereador Marcello Siciliano planejou a morte de Marielle, junto com o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica.

  • unimed nova
  • cassems
  • governo raly

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus